Meteorologia

  • 25 ABRIL 2024
Tempo
18º
MIN 13º MÁX 19º

PS fecha listas com "novo impulso", "diálogo construtivo" e sem "rutura"

De acordo com uma nota do partido, "face ao ano de 2022, o PS apresenta-se a eleições com uma ampla renovação de cabeças de lista (cerca de 50%) e preservando a marca da igualdade de género (45%, ou seja 10 dos cabeças de lista são mulheres)".

PS fecha listas com "novo impulso", "diálogo construtivo" e sem "rutura"
Notícias ao Minuto

08:58 - 24/01/24 por Daniela Filipe

Política PS

As listas de candidatos do Partido Socialista (PS) às eleições Legislativas de 10 de março foram aprovadas em Comissão Política Nacional com 84% de votos a favor, na terça-feira. De acordo com o secretário-geral dos socialistas, Pedro Nuno Santos, foi possível conciliar a “defesa do legado [da governação de António Costa] com a necessidade de dar um novo impulso” ao partido, ainda que tenha ressalvado que “não há nem nunca houve intenção de rutura com o passado”

"Conciliamos a defesa do legado desta governação com a necessidade de dar um novo impulso. [...] Não há nem nunca houve intenção de rutura com o passado; quem o esperava engana-se", esclareceu Pedro Nuno Santos, após serem conhecidas as listas do PS aos 22 círculos eleitorais, que foram aprovadas com 84% de votos a favor, 13% de abstenções e 3% de votos contra.

De facto, e de acordo com uma nota do partido, "face ao ano de 2022, o PS apresenta-se a eleições com uma ampla renovação de cabeças de lista (cerca de 50%) e preservando a marca da igualdade de género (45%, ou seja 10 dos cabeças de lista são mulheres)".

Para José Luís Carneiro, que será o ‘número um’ por Braga, a aprovação das listas teve por base “um diálogo construtivo, que fortaleceu o PS”. Na sua ótica, o partido “encontra-se, agora, mais forte para apresentar a sua proposta política ao país".

Esta ideia for corroborada pelo presidente da Assembleia da República e cabeça de lista no círculo de Fora da Europa, Augusto Santos Silva, que considerou que "o PS tem um ciclo de governação a defender".

"Propõe-se continuá-lo, renovando, respondendo a novos desafios, resolvendo problemas que ficaram por resolver. Mas essa lógica de continuidade e de renovação é a lógica que preside quer à eleição de Pedro Nuno Santos como secretário-geral, quer agora à apresentação das listas, e presidirá também à apresentação do programa", disse.

Saliente-se que Pedro Nuno Santos será cabeça de lista no círculo de Aveiro, enquanto a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, será a número um em Lisboa. Já o atual presidente do Conselho Económico e Social (CES), Francisco Assis, será o primeiro candidato dos socialistas no Porto, ao passo que a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, encabeçará o PS por Coimbra.

Por seu turno, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, será a número um pela Guarda, a ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, por Setúbal e a ministra da Habitação, Marina Gonçalves, por Viana do Castelo.

E quanto a outros lugares?

Outros lugares em destaque são os do ministro das Finanças, Fernando Medina, que estará em terceiro por Lisboa, e o do ex-secretário-geral adjunto João Torres, em segundo pelo Porto.

Depois de ter sido colocado em quinto lugar em Coimbra, Daniel Adrião, que também concorreu à liderança do partido, acabou por ficar de fora das listas de candidatos a deputados, para sua surpresa.

"A lista tinha sido aprovada [segunda-feira] em reunião da Comissão Política Distrital de Coimbra, com o meu nome em quinto lugar. Sou hoje [terça-feira] surpreendentemente confrontado à hora da reunião da Comissão Política com a decisão de que o Secretariado Nacional decidira colocar outra pessoa nesse lugar. Os factos falam por si próprios", escreveu, numa declaração enviada à agência Lusa.

Já o dirigente socialista Álvaro Beleza desistiu de ser cabeça de lista por Vila Real, por defender uma reforma do sistema eleitoral e acreditar ser preciso dar lugar aos mais novos". O socialista será substituído por Fátima Pinto, deputada de Chaves.

Sublinhe-se ainda que o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, rejeitou integrar as listas do PS, devido às suspeitas que recaem sobre si no que diz respeito à Operação Influencer. Contudo, o governante "vai colaborar com o partido" e com Pedro Nuno Santos, segundo adiantou o secretário-geral dos socialistas, no sábado.

Confira a lista completa dos cabeças de lista do PS por região:

  • Açores - Francisco César
  • Aveiro - Pedro Nuno Santos
  • Beja - Nélson Brito
  • Braga - José Luís Carneiro
  • Bragança - Isabel Ferreira
  • Castelo Branco - Nuno Fazenda
  • Coimbra - Ana Abrunhosa
  • Évora - Luís Dias
  • Faro - Jamila Madeira
  • Guarda - Ana Godinho
  • Leiria - Eurico Dias
  • Lisboa - Mariana Vieira da Silva
  • Madeira - Paulo Cafofo
  • Portalegre - Ricardo Pinheiro
  • Porto - Francisco Assis
  • Santarém - Alexandra Leitão
  • Setúbal - Ana Catarina Mendes
  • Viana do Castelo - Marina Gonçalves
  • Vila Real - Fátima Correia Pinto
  • Viseu - Elza País
  • Europa - Paulo Pisco
  • Fora da Europa - Augusto Santos Silva

Leia Também: PS. Compromisso ético obriga candidatos a revelar património e interesses

Recomendados para si

;
Campo obrigatório