Meteorologia

  • 26 JUNHO 2022
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 22º

Lisboa com 152 mesas de voto e 37.846 inscritos no voto antecipado

A Câmara de Lisboa anunciou hoje que estão inscritos 37.846 eleitores para o voto antecipado em mobilidade no município, que se realiza no domingo, para as eleições legislativas, prevendo 152 mesas de voto, distribuídas em três zonas da cidade.

Lisboa com 152 mesas de voto e 37.846 inscritos no voto antecipado
Notícias ao Minuto

20:21 - 21/01/22 por Lusa

Política Legislativas

"A votação na Assembleia de Voto Antecipado em Mobilidade do Município de Lisboa decorrerá nas secções de voto instaladas na Cidade Universitária (Reitoria, faculdades de Direito, Letras, Psicologia e Ciências - pav. C6 e Cantina Velha), no grupo de escolas do Lumiar (Básica Lindley Cintra e Secundária) e na Escola Secundária do Restelo", indicou a autarquia.

Em comunicado, a Câmara de Lisboa refere que "estão previstas, no total, 152 mesas de voto para receber os eleitores em mobilidade, estando inscritos 37.846 eleitores para o efeito".

No âmbito da votação antecipada para as eleições legislativas 2022, que decorre no próximo domingo, o município tem previsto o envolvimento no processo de "cerca de três centenas de funcionários da câmara e das juntas de freguesia".

Segundo dados finais do Ministério da Administração Interna (MAI) hoje divulgados, um total de 315.785 eleitores inscreveram-se para votar antecipadamente em mobilidade no domingo.

No início de janeiro, a Câmara de Lisboa antecipou à agência Lusa que as eleições legislativas teriam "uma resposta alargada face ao último ato eleitoral", que seria distribuída em três zonas da cidade, o que vai acontecer.

Nessa altura, o universo de votantes ainda não estava determinado, uma vez que as inscrições para o voto antecipado em mobilidade terminaram às 23:59 desta quinta-feira, prevendo a autarquia "um total de 133 secções de voto".

A Câmara assegurou no entanto que, consoante o número de eleitores, iria adotar "os recursos técnicos e humanos para garantir que o ato decorre com a normalidade e eficiência que se exige nesta altura", acrescentado que o mesmo princípio se aplica ao voto em confinamento, em que o universo de votantes será conhecido no próximo domingo (data limite para inscrição), pelo que "providenciará os meios necessários para proceder à recolha dentro do universo de funcionários do município, em particular dos serviços de Proteção Civil e Secretaria-Geral".

Nas últimas eleições autárquicas, em 26 de setembro de 2021, ato eleitoral que foi preparado pelo executivo presidido por Fernando Medina (PS), a cidade de Lisboa disponibilizou seis brigadas na recolha do voto em confinamento.

"Neste momento a previsão de equipas será duplicar a capacidade", ou seja, prevê-se a disponibilização de 12 brigadas na recolha, segundo informação da Câmara de Lisboa, no início de janeiro.

O processo eleitoral das próximas legislativas é coordenado pelo vereador Diogo Moura (CDS-PP), que tem competências executivas nos serviços de apoio ao processo eleitoral, e tem a participação de vários serviços municipais, em articulação com a Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI) e entidades externas que se encontram a colaborar com o município "no sentido de garantir que o ato eleitoral decorra em segurança, em respeito pelas regras de saúde pública e com a maior eficiência".

Em 05 de dezembro, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, decretou oficialmente a dissolução do parlamento, na sequência do "chumbo" do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), e a marcação de eleições legislativas antecipadas para 30 de janeiro, tal como anunciara ao país em 04 de novembro.

A proposta de OE2022 foi rejeitada pela Assembleia da República, em 27 de outubro, com os votos contra de PSD, BE, PCP, CDS-PP, PEV, Chega e IL, abrindo caminho a uma crise política e à convocação de eleições.

Tal como as eleições presidenciais de 24 de janeiro de 2021 e as eleições autárquicas de 26 de setembro de 2021, as próximas eleições legislativas, que foram antecipadas para 30 de janeiro, realizam-se num contexto de crise sanitária provocada pelo novo coronavírus.

Leia Também: Mais de 315 mil pessoas inscritas para voto antecipado em mobilidade

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório