Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2021
Tempo
16º
MIN 12º MÁX 17º

Edição

Envio de dados. "A minha demissão não resolveria problema nenhum"

Fernando Medina defendeu que a sua demissão de presidente da Câmara de Lisboa "seria brincar com a situação" da partilha de dados pessoais pela autarquia. A propósito das críticas de que tem sido alvo, o socialista repudiou a atuação de Carlos Moedas.

Envio de dados. "A minha demissão não resolveria problema nenhum"

Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, sublinhou, esta terça-feira, que a sua demissão do cargo de autarca nada teria resolvido no âmbito do caso da partilha de dados pessoais de manifestantes. 

"A minha demissão não resolveria problema nenhum. Depois candidatava-me daqui a poucos meses à Câmara? Acho que isso seria brincar com a situação. Seria um jogo de floreado político que poderia dar algum jeito, mas faria o quê? Identificaria o problema ou os responsáveis? Mudava o procedimento interno? Não, não acontecia nada disso", argumentou o socialista, no seu espaço de comentário semanal, na TVI24. 

Para Fernando Medina, o facto de ter assumido o erro, de ter tomado medidas e de ter mobilizado "todos os recursos possíveis da Câmara" para responder ao problema representaram o cumprimento da obrigação que se imputa ao cargo que desempenha. 

"Sinto que cumpri a minha obrigação com um problema que obviamente não gostava de ter tido", vincou. 

Ainda assim, o presidente da capital deixou o recado: "Se formos responsabilizar pessoalmente todos os dirigentes políticos por todos os erros cometidos com este nível de distância da máquina administrativa, acho que não haverá semana em que haja algum responsável político em funções". 

Confrontado sobre se não teria sido mais transparente a autarquia ter avançado com uma auditoria externa, Fernando Medina apontou que era impossível obter conclusões rápidas se a auditoria fosse dessa forma.

"Não me podem é pedir as duas coisas ao mesmo. Não me podem pedir para ser célere e pedir-me para fazer uma autoria externa", reiterou. 

E acrescentou: "Para contratarmos uma auditoria externa depois das próximas eleições autárquicas não havia relatório. Eu confio nos serviços do município de auditoria".

Sobre as críticas mais persistentes, designadamente, de Carlos Moedas, Fernando Medina contra-atacou o candidato social-democrata à Câmara de Lisboa. 

"A posição de Carlos Moedas tem sido de privilegiar o insulto pessoal, o ataque pessoal, na medida em que tem sido absolutamente incapaz de apresentar qualquer ideia com consistência para a cidade, mas isso é mais um problema da campanha e dele próprio do que meu", atirou. 

Ainda no seu espaço de comentário, sobre o tema, o socialista garantiu que todas as decisões que tomou "resultaram da autoria", cujas conclusões foram apresentadas na semana passada. 

Leia Também: CML enviou dados a embaixadas em 52 'manifs'. Responsável exonerado

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório