Meteorologia

  • 06 JUNHO 2020
Tempo
25º
MIN 17º MÁX 25º

Edição

PSD não quer perdão, quer troca de pena efetiva por prisão domiciliária

O vice-presidente do partido explicou as diferenças entre o projeto de lei do Governo e o do PSD sobre a libertação de reclusos, durante a pandemia da Covid-19.

PSD não quer perdão, quer troca de pena efetiva por prisão domiciliária

O vice-presidente do PSD, André Coelho Lima, explicou, na noite desta terça-feira, na SIC Notícias, a diferença entre o projeto de lei do Governo e o dos social-democratas sobre a libertação de reclusos, durante a pandemia da Covid-19.

De acordo com André Coelho Lima, o perdão da pena de detidos é um “desrespeito” à Justiça portuguesa, por isso, o PSD pede que alguns detidos vejam a sua pena de prisão efetiva ser substituída pela pena de prisão domiciliária e não por liberdade.

“Enquanto que o Governo propõe perdão de pena, o PSD propõe uma substituição da pena de prisão efetiva por pena de prisão domiciliária, ou seja, as pessoas vão continuar a cumprir as penas porque foram condenadas pelos tribunais portugueses até em respeito por essas sentenças, mas fá-lo-ão nas suas residências invés de o fazerem nas cadeias”, atirou.

Recorde-se que, já hoje, o líder do PSD, Rui Rio, tinha dito que a Covid-19 "não é razão para perdoar penas e soltar delinquentes.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório