Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2019
Tempo
MIN 7º MÁX 14º

Edição

Professores não 'castigam' PSD e CDS, mas 'puxam' pelo PS e Bloco

A mais recente sondagem da Eurosondagem mostra que a crise política que surgiu após a polémica reunião da comissão parlamentar de Educação, da qual sugeriu a 'aprovação' do descongelamento da totalidade do tempo de serviço dos professores, não prejudicou os partidos, pelo contrário.

Professores não 'castigam' PSD e CDS, mas 'puxam' pelo PS e Bloco

Uma sondagem realizada pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e o ISCTE para a SIC e Expresso, realizada entre 7 e 12 de maio (depois da crise política), dá a vitória ao Partido Socialista nas eleições europeias, uma vez que reúne 36% das intenções de voto, aumentando em 1% a distância para o PSD que alcança 28% - antes da crise o PS reunia 34% e o PSD 27,1%, de acordo com uma sondagem anterior. Ou seja, ambos saem sem 'mazelas' da dita crise política.

O destaque desta sondagem pós-crise chama-se Marisa Matias que ajuda o Bloco de Esquerda a disparar de 7,1% para 9%. Também em rota ascendente, embora mais modesta, encontramos o CDS que sobe 0,9% nas intenções de voto dos portugueses.

Em contrapartida, a CDU – coligação que engloba o PCP e o Partido Ecologista Os Verdes – mantém as intenções de voto praticamente inalteradas ao passar de 8,1% para 8%. Já o o PAN, Pessoas-Animais-Natureza desce de 3,3% para 2%.

As eleições europeias, recorde-se, estão agendadas para o próximo dia 26 de maio. A votos vão 17 partidos para eleger um total de 21 eurodeputados portugueses.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório