Meteorologia

  • 24 ABRIL 2019
Tempo
12º
MIN 10º MÁX 14º

Edição

Deputado do PS questiona Governo sobre órgão de tubos na Sé da Guarda

O deputado socialista Santinho Pacheco questionou o Governo sobre a instalação de um órgão de tubos na Sé Catedral da Guarda, a única do país que não tem esse instrumento de música sacra.

Deputado do PS questiona Governo sobre órgão de tubos na Sé da Guarda
Notícias ao Minuto

09:38 - 14/03/19 por Lusa

Política Cultura

Numa pergunta dirigida à ministra da Cultura, o deputado questiona a quem compete a condução do projeto e que envolvimento têm a Direção Regional de Cultura do Centro, a Diocese e a Câmara Municipal da Guarda.

O socialista quer também saber se "existe já algum protocolo de entendimento entre essas entidades" e "quais os prazos previstos para a sua concretização".

Segundo o deputado eleito pelo círculo eleitoral da Guarda, a Sé Catedral é o ex-líbris da cidade e "um dos mais belos monumentos do país".

"É uma obra sempre inacabada desde há mais de 600 anos. Começou a ser construída ainda no século XIV na fase final do gótico, mas apresenta influências muito fortes do manuelino e do maneirismo, como é o caso do imponente retábulo de João de Ruão", indica.

Esclarece também que, durante as Invasões Francesas, o monumento "sofreu saques e destruições no seu recheio e na sua arte, particularmente na talha dourada e ornamentações barrocas interiores, no coro e no imponente órgão".

"Desde há mais de dois séculos que a Sé Catedral da Guarda não dispõe do seu órgão de tubos, sendo a única Sé Catedral do país onde isso acontece", alerta.

Dada a situação, o deputado considera "natural" que a Diocese da Guarda, a população e as autoridades locais "nunca tenham desistido da ideia de devolver à Catedral o sumptuoso órgão do século XVIII".

No documento relata que em 2009 foi encomendado um projeto de um órgão novo ao especialista Gerhard Grenzing, mas "esse projeto nunca se concretizou".

"Eis quando, em julho de 2015, durante a assinatura do protocolo entre a Câmara da Guarda e a Direção Regional de Cultura do Centro, o presidente da Câmara [Álvaro Amaro, PSD] anunciou que no plano de Investimentos da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela estava prevista a verba de 400 mil euros para comprar um órgão de tubos para a Sé da Guarda, o que ainda não aconteceu", descreve.

Segundo Santinho Pacheco, em finais de 2018 o autarca tornou público que iria ser apresentada uma candidatura a fundos comunitários para que o antigo órgão de tubos pudesse ser restaurado.

A 07 de março, prossegue, a Diocese da Guarda "revela que não há nada para restaurar, não há um único tubo do antigo órgão da Sé" e que "apenas existem alguns detalhes da talha dourada ornamental".

"A Diocese estranha mesmo que a Direção Regional de Cultura do Centro tenha ordenado a substituição do projeto de um órgão novo, que tinha já assegurado o financiamento comunitário, pelo restauro do que existiu, cujos vestígios há muito desapareceram", conclui.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório