Meteorologia

  • 22 JANEIRO 2019
Tempo
MIN 7º MÁX 8º

Edição

Os 'ses' de Montenegro por Leitão Amaro e Ana Catarina Mendes

Luís Montenegro estará a preparar-se para desafiar a liderança de Rui Rio no PSD.

Os 'ses' de Montenegro por Leitão Amaro e Ana Catarina Mendes
Notícias ao Minuto

22:31 - 10/01/19 por Pedro Filipe Pina 

Política Comentário

Esta quinta-feira, dia da convenção Movimento Europa e Liberdade, em Lisboa, fica marcado pela vida interna do PSD. Rui Rio tem sido alvo de críticas por parte de setores internos e poderá ver Luís Montenegro, que agendou uma conferência de imprensa para sexta-feira, desafiá-lo para eleições antecipadas.

O tema esteve em análise no 'Esquerda-Direita', na antena da SIC Notícias, por António Leitão Amaro, do PSD, e Ana Catarina Mendes, do PS.

O social-democrata não esteve na convenção por estar em reuniões e mostrou-se algo neutral em relação à matéria.

Eu, seguramente, não participo em nenhum movimento desse tipo [para derrubar Rui Rio]. Rui Rio está em funções, foi eleito, tem um mandato legítimo para terminar. Dito isto, também é legítimo qualquer dos militantes ou dirigentes do PSD poderem expressar nos órgãos próprios as suas diferenças”, apontou.

Sobre a possível candidatura de Luís Montenegro, Leitão Amaro disse apenas: “não sei o que ele vai dizer”.

Leitão Amaro demarcou-se igualmente de lutas intrapartidárias: “O primeiro compromisso que tenho é com os portugueses enquanto deputado. No mês de novembro, mês do Orçamento, fui três vezes jantar a casa com a minha mulher e a minha filha. Trabalhava de manhã à noite. Apresentámos 104 propostas. Fiz 8.500 quilómetros pelo país em sessões. Mal acabou [essa fase] dediquei-me com unhas e dentes à lei que traz transparência aos créditos incumpridos em bancos”, ressalvou.

O social-democrata apontou ainda elogios a ambos. "Cada pessoa tem a sua perspetiva e maneira de estar e lidar com os tempos. Luís Montenegro prestou enormes serviços ao país e ao partido (…), quer com certeza o melhor para o país, como quer Rui Rio, qualquer deles é muito melhor do que António Costa, que se mostrou pouco competente".

Sobre a sua visão sobre o momento que vive o partido, Leitão Amaro considera que "com certeza que há aspetos do desempenho do PSD que preferia que fossem melhores". "Transmito-os habitualmente ao líder do partido sempre que posso, nos órgãos internos a que pertenço, é assim que continuarei a fazer".

Já Ana Catarina Mendes, do PS, não põe de parte uma outra opção para Luís Montenegro, caso se confirme a disputa interna e este não saia vencedor. “Era expectável que esta convenção do Movimento Europa e Liberdade fosse na verdade um reduto daquilo que são os opositores a Rui Rio hoje", apontou.

“Este é um movimento que podia ser um ‘tea party’ e ser a ala mais à Direita dentro do PSD, mas foi um movimento que deu palco à oposição à liderança do PSD”, destacou ainda a socialista.

Ana Catarina Mendes sugere que, “se não ganhar a liderança do PSD”, “quem sabe [poderemos] ver Luís Montenegro daqui a uns tempos a liderar este Movimento Europa e Liberdade e depois, quem sabe, fazer um partido, porque há quem diga aliás que é um embrião de um partido mais à Direita do que o PSD”.

Quem perde com tudo isto são os cidadãos e a democracia", afirmou ainda, admitindo uma maior fragilidade num "partido com a história e importância do PSD, ainda que discorde do caminho político". Porquê? "Porque quando os partidos são fracos, há um ataque à própria democracia, porque dá lugar a movimentos mais extremistas e populistas", finalizou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório