Meteorologia

  • 15 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 16º

Edição

Eleições: Marcelo pondera modelo para o 5 de Outubro que evite "ruído"

O Presidente da República afirmou hoje que quis deixar "já definido sem qualquer dúvida" o calendário eleitoral de 2019 e que irá ponderar um modelo para assinalar o 5 de Outubro evitando "ruído" em vésperas das legislativas.

Eleições: Marcelo pondera modelo para o 5 de Outubro que evite "ruído"
Notícias ao Minuto

20:41 - 07/12/18 por Lusa

Política Presidente

No final de uma cerimónia no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa admitiu que seja adotado "um modelo alternativo" para as comemorações do Dia da República em 2019, tendo em conta que haverá eleições legislativas no dia seguinte, 6 de outubro.

"Eu vou ponderar isso e, naturalmente, falar com o senhor presidente da Câmara Municipal de Lisboa, uma vez que a cerimónia tradicionalmente se realiza nos Paços do Concelho, para ter a certeza de que nesse dia não haverá nenhum ruído, que não seja o apelo tradicional do Presidente da República à votação, que é um apelo sempre realizado na véspera das eleições", adiantou.

Interrogado se defende que não se deve realizar a cerimónia, respondeu: "Vamos ver qual é a forma adequada para ser possível compatibilizar não esquecermos a República, mas, ao mesmo tempo, não haver leituras que signifiquem ruído, num dia que é de reflexão".

O chefe de Estado mencionou que "houve só uma vez em que se verificou essa situação, era Presidente Mário Soares, a eleição foi no dia 06 [de outubro] e, no dia 05, o Presidente Mário Soares decidiu que não deveria haver uma comemoração oficial da instauração da República".

Relativamente ao processo de escolha das datas de 06 de outubro para as legislativas e de 22 de setembro para as regionais na Madeira, hoje anunciadas, Marcelo Rebelo de Sousa declarou que foi "uma decisão muito fácil de tomar", porque "houve, num caso como noutro, um consenso muito fácil, muito alargado".

"Eu fiz isto com uma grande antecedência para que o calendário eleitoral do ano que vem ficasse já definido sem qualquer dúvida", justificou, referindo que, "normalmente, isto aconteceria lá mais para adiante".

O chefe de Estado disse também que não queria "sobrepor" às eleições de 26 de maio para o Parlamento Europeu "o debate sobre a data relativamente às outras eleições", legislativas e regionais na Madeira.

"Assim, neste momento, e a partir de janeiro de 2019, os portugueses sabem e os partidos políticos sabem exatamente qual é a data das três eleições. Uma em maio, outra em setembro, outra em outubro", salientou.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório