Meteorologia

  • 19 FEVEREIRO 2018
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 16º

Edição

Associação em Coimbra tem ajuda do Estado para 22 famílias, mas apoia 240

A Associação de Defesa e Apoio à Vida de Coimbra é apoiada pela Segurança Social para ajudar 22 famílias, mas só em 2017 apoiou 238 agregados.

Associação em Coimbra tem ajuda do Estado para 22 famílias, mas apoia 240
Notícias ao Minuto

09:34 - 19/01/18 por Lusa

País Associações

A organização considera, por isso, que os recursos disponíveis são insuficientes para a ajuda que gostariam de dar.

"É uma diferença muito grande" entre o acordo com a Segurança Social e a ajuda realmente prestada, notou a presidente da Associação de Defesa e Apoio à Vida (ADAV) de Coimbra, Fátima Vilaça, defendendo que a associação não consegue prestar o apoio que gostava, por falta de recursos.

De acordo com a responsável, ao desfasamento entre o apoio financeiro concedido pela Segurança Social e a realidade da instituição associa-se um aumento constante do número de pedidos de apoio e uma mudança no perfil das famílias acompanhadas devido à crise económica dos últimos anos.

"Só para assegurar fraldas e leite em pó [às crianças e bebés apoiados] precisamos de cerca de dois mil euros por mês", disse à agência Lusa Fátima Vilaça, sublinhando que o apoio acordado com a Segurança Social é de cerca de cinco mil euros por mês.

Segundo a presidente da ADAV Coimbra, não há recursos para a ajuda que gostariam de dar. Neste momento, não conseguem "dar todo o leite, papas e fraldas que as crianças precisam".

A associação constituída em 1998 procura apoiar mulheres grávidas, puérperas, mães com filhos pequenos e respetivas famílias em situação de risco social, assegurando apoios em diversas áreas, como apoio material, jurídico, psicológico, formação puérperas parental e profissional, entre outras.

Fátima Vilaça realça que a associação não consegue fechar "a porta a ninguém", mas admite que a instituição não tem capacidade "para muitas mais famílias".

"Vamos tentar renegociar o acordo com a Segurança Social para poder ajudar [as famílias] com mais qualidade", afirmou, referindo que, de momento, é preciso fazer "uma ginástica brutal" para dar resposta a todas as solicitações, sendo que os donativos e o trabalho voluntário acabam por ter um papel muito importante na instituição.

Em 2017, a associação acompanhou 238 famílias (mais duas do que em 2016) e realizou 1.257 atendimentos.

No sábado, a ADAV Coimbra realiza uma tarde aberta, entre as 15:00 e as 18:00, para dar a conhecer a instituição à comunidade.

"Queremos dar a conhecer, porque as pessoas podem ajudar-nos, com coisas que já não necessitam, como carrinhos ou camas ou se quiserem doar fraldas ou leite já sabem onde podem bater à porta", vincou, referindo também que a associação está aberta a receber voluntários.

A ADAV Coimbra conta ainda com o Banco da Maternidade e da Criança, uma resposta que angaria bens necessários à maternidade e à criança e procede à sua entrega a casos sinalizados.

Em 2017, o banco apoiou 25 instituições e organizações, concedeu um total de 68 apoios e recebeu 720 doações de particulares e empresas, informou a instituição.

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.