Meteorologia

  • 24 MAIO 2018
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 17º

Edição

Raríssimas: "Palavra de ordem para a nossa direção será transparência"

A nova presidente da Associação Raríssimas disse hoje que a sua prioridade é esclarecer a situação financeira da instituição, manter o financiamento e os apoios e retomar a confiança de todos os parceiros.

Raríssimas: "Palavra de ordem para a nossa direção será transparência"
Notícias ao Minuto

12:01 - 05/01/18 por Lusa

País Instituição

Margarida Laygue falava hoje na Casa dos Marcos, na Moita, durante a cerimónia de tomada de posse do cargo para o qual foi eleita na quarta-feira, durante uma Assembleia-Geral Extraordinária da Raríssimas - Associação Nacional de Doenças Mentais e Raras.

A nova direção foi eleita a partir de uma lista apresentada por pais e funcionários da instituição.

"As nossas prioridades são esclarecer a situação financeira, manter o financiamento e apoios previstos nos próximos meses, fazer o diagnóstico de toda a situação, traçar um plano de ação claro, focado e com metas e transparência", disse a nova presidente da associação.

"As nossas prioridades são esclarecer a situação financeira, manter o financiamento e apoios previstos nos próximos meses, fazer o diagnóstico de toda a situação, traçar um plano de ação claro, focado e com metas e transparência", disse a nova presidente da associação, explicando que assumiu o compromisso "pelas continuidade da Raríssimas e por ser mãe de uma menina com uma doença rara".

Na sua curta intervenção, Margarida Laygue reforçou também que é prioridade da nova direção "retomar a confiança de todos os parceiros" referindo-se em concreto a utentes, famílias, associados, colaboradores, Estado, mecenas e "todos os portugueses".

Para concretizar estes desígnios "com concentração e serenidade", a nova presidente da Raríssimas, adiantou que agora é o momento de a instituição ter o seu espaço "para agir e conseguir inverter a situação".

"A palavra de ordem para a nossa direção será a transparência para que consigamos todos avançar. Teremos todo o gosto de prestar declarações a todos os órgãos de comunicação social mas numa fase mais tarde. Pedimos a compreensão no sentido de nos deixarem reunir toda a informação e traçar todos os planos para que consigamos avançar", adiantou.

A direção que hoje tomou posse tem ainda como vice-presidente Mafalda Costa e Rui Pedro Ramos como tesoureiro.

A Assembleia-Geral elegeu ainda por voto secreto a nova presidente do Conselho Fiscal, Ana Paula Soares, que é diretora de recursos humanos e mãe de um menino com doença rara.

Esta nova direção visa substituir a que era liderada por Paula Brito da Costa, que se demitiu da presidência da Raríssimas após uma reportagem da TVI em que se levantavam suspeitas sobre a sua gestão..

Paula Brito da Costa foi constituída arguida no âmbito da operação Raríssimas desenvolvida pela Polícia Judiciária e Ministério Público.

A operação está a ser conduzida pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

A investigação da TVI mostrou documentos que colocam em causa a gestão da instituição de solidariedade social, nomeadamente de Paula Brito da Costa, que alegadamente terá usado o dinheiro para diversos gastos pessoais.

O caso provocou a demissão do secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, que foi consultor da Raríssimas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.