Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2017
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 13º

Edição

Aeronave removida do areal, pilotos ouvidos, Ministério Público investiga

Falha no motor precipitou aterragem. Houve uma terceira vítima mas sem gravidade: uma senhora que se magoou ao atirar-se para proteger o neto.

Aeronave removida do areal, pilotos ouvidos, Ministério Público investiga
Notícias ao Minuto

20:13 - 02/08/17 por Pedro Filipe Pina

País São João da Caparica

O porta-voz da Autoridade Marítima Nacional, Pedro Coelho Dias, deu conta ao final da tarde desta quarta-feira do que já se sabe da tragédia que aconteceu na praia de São João da Caparica, em Almada.

Na sequência de uma aterragem de emergência de uma avioneta, um homem e uma criança que se encontravam no areal da praia perderam a vida.

A nossa primeira palavra é de pesar, porque hoje houve duas pessoas que perderam a vida, uma criança de oito anos e um senhor de 56 anos, que não estão correlacionados em grau de parentesco”, adiantou o comandante.

Adianta ainda o porta-voz da Autoridade Marítima Nacional que a aeronave, que já estava a ser recolhida do areal, vai ser levada para um hangar onde vai ser sujeita a uma inspeção técnica a cargo do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários.

Nesta fase, estamos perante “uma investigação judicial, que decorre sob âmbito do Ministério Público”. A Polícia Marítima recolheu ainda depoimentos no local e nesta fase está a ouvir os tripulantes, que escaparam ilesos à aterragem de emergência.

Na prática, a investigação irá debruçar-se sobre duas questões: primeiro, a origem da falha de motor que terá obrigado a aterragem; segundo, as razões que levaram a que a aterragem decorresse no areal.

O porta-voz da Autoridade Marítima Nacional adiantou ainda que a aeronave “tinha um plano de voo aprovado para voar entre Cascais e Évora e aterrou aqui em situação de emergência. Não se sabe ainda a versão do piloto”. Na verdade, não se sabe ainda se era o piloto mais experiente ou o menos experiente quem pilotava, Mas este voo seria de treino.

Pedro Coelho Dias confirmou ainda que houve uma terceira pessoa atingida. Trata-se de uma mulher que ficou com ferimentos que não representam perigo e que se terá magoado no ombro após se ter atirado para proteger a neta.

Foi confirmado igualmente o que já avançáramos esta tarde: houve um drone apreendido mas sem relação com a tragédia. Terá começado a voar após o acidente para recolher imagens e como não tinha autorização para tal acabou por ser apreendido.

Já depois das 20h, na praia e perante jornalistas, o Comandante Paulo Isabel, Capitão do Porto de Lisboa, adiantou que os dois pilotos ficaram com termo de identidade e residência e serão ouvidos em tribunal amanhã de manhã, quinta-feira, pelas 9h da manhã.

[Notícia atualizada às 20h49]

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório