Meteorologia

  • 22 JULHO 2017
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 18º

Edição

Gonçalo Assa: O rosto do homem que morreu a ser bombeiro, a ser herói

Gonçalo Assa morreu aos 40 anos de idade, enquanto se dirigia para Pedrógão Grande. Deixa um filho. Jaime Marta Soares disse que "morreu gloriosamente" em defesa dos outros.

Gonçalo Assa: O rosto do homem que morreu a ser bombeiro, a ser herói
Notícias ao Minuto

21:40 - 19/06/17 por Anabela de Sousa Dantas

País Pedrógão Grande

Gonçalo Assa foi identificado como o bombeiro que hoje, segunda-feira, sucumbiu aos ferimentos causados pelo acidente de viação em que se viu envolvido no sábado à noite, na Estrada Nacional 236, a caminho de Pedrógão Grande.

A informação foi primeiramente avançada pela SIC Notícias e pode ser confirmada nas redes sociais, onde amigos se desdobram nas homenagens ao bombeiro de 40 anos de idade, que deixa mulher e um filho.

O acidente aconteceu quando o autotanque onde se seguia foi abalroado por um carro. Gonçalo, e os três bombeiros com quem seguia, saíram do autotanque e trataram de ajudar as pessoas dentro do ligeiro que lhes tinha batido.

"O Gonçalo estava internado no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e há cerca de uma hora acabou por falecer. Efetivamente, os bombeiros portugueses estão de luto", afirmou esta tarde aos jornalistas o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses.

Jaime Marta Soares dedicou-lhe um discurso emocionado, adiantado que o operacional da corporação de Castanheira de Pera "morreu gloriosamente" por ter escolhido "defender as outras pessoas que estavam em perigo".

Campo obrigatório