Reforçado dispositivo terrestre no combate ao incêndio na Peneda Gerês

O combate ao incêndio que se regista desde as 22:00 de quarta-feira na Peneda Gerês mobilizava ao início da tarde de hoje 60 operacionais, mais 40 que os que se encontravam no terreno pelas 09:00, disse à Lusa fonte da proteção civil.

© Global Imagens
País Fogos

De acordo com a fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo "o helicóptero pesado acionado cerca das 08:30 teve que desmobilizar por falta de condições de segurança para operar devido ao vento forte que se faz sentir naquela zona". Mas, de acordo com a mesma fonte, aquele meio aéreo "voltou a ser acionado às 12:00 por estarem reunidas as condições para auxiliar no combate às chamas que mantêm três frentes ativas".

PUB

Segundo o CDOS de Viana do Castelo "a frente de fogo que mais preocupa é que está virada ao lugar de Lourido, na freguesia de Entre Ambos-os-Rios, pela proximidade de habitações".

Anteriormente à Lusa, o responsável da proteção civil de Ponte da Barca, Inocêncio Araújo referiu que o vento "muito forte", os "declives acentuados" e os "difíceis acessos" estava, a dificultar o combate ao incêndio.

Segundo aquele responsável "as três frentes estão viradas às povoações de Ermida, Germil/Lourido e Sobredo", todas na área do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG).

"O vento é muito forte e as chamas atingiram uma extensão enorme. Com o calor previsto para a tarde e se não forem reforçados os meios, sobretudo aéreos, para atacar e estancar as chamas vão propagar-se montanha acima e podem aproximar-se das povoações", referiu.

Segundo Inocêncio Araújo o incêndio deflagrou cerca das 22:00 de quarta-feira no lugar de Lourido, freguesia de Entre Ambos-os-Rios, naquele concelho do distrito de Viana do Castelo.

"Para já lavrou em zona de pinhal que até tinha sido recentemente limpa. Para já não houve habitações ameaçadas", disse.

Na quarta-feira, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) informou que as regiões Norte e Centro vão registar hoje índices "elevados a muito elevados" de risco de incêndio.

De acordo com a informação da ANPC "destaca-se para os próximos dias a existência de um cenário desfavorável em termos de incêndios florestais", assente em temperaturas máximas que podem atingir valores entre os 28 e os 30 graus na generalidade do território, "situação que poderá manter-se nos próximos três dias".

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser