Meteorologia

  • 27 MAIO 2020
Tempo
29º
MIN 21º MÁX 33º

Edição

Agência para cuidar de crianças nasce no Porto e cria postos de trabalho

Políticos nacionais e internacionais, atletas e treinadores, empresários e artistas são alguns dos clientes de uma empresa do Porto com serviço personalizado de babysitting que em cinco anos já criou 150 postos de trabalho.

Agência para cuidar de crianças nasce no Porto e cria postos de trabalho
Notícias ao Minuto

09:55 - 01/01/17 por Lusa

País Babysitting

O presidente da Irlanda, a família de Américo Amorim, o cantor Miguel Araújo (ex-Azeitonas), o treinador André Vilas Boas, o ex-basquetebolista da NBA, Nando de Colo, que atualmente joga pelo CSKA de Moscovo, ou o ex-primeiro-ministro Passos Coelho fazem ou fizeram parte do rol de compradores dos serviços do 'Nanny4me', disse à Lusa José Canedo, fundador do projeto empresarial que dá apoio às famílias e fornece serviço de 'baby-sitting' personalizado a bebés e crianças pelo mundo fora com mão-de-obra especializada.

"Os nossos clientes são pessoas que têm vidas profissionais bastante exigentes. Desde o início do projeto que me associei a várias empresas de prestígio em Portugal e no estrangeiro (...). Logo nos primeiros meses tive uma série de bons clientes que ainda hoje o são. Depois, como o projeto esteve ligado à Universidade Católica durante quatro anos, também foi muito divulgado e ao fim de quatro meses tínhamos um cliente que na altura era primeiro-ministro de Portugal", recorda José Canedo, 45 anos, gestor de recursos humanos de profissão e fundador do 'Nanny4me' em 2011.

Ter 'nannies' (amas) especializadas em psicologia, enfermagem, educação do 1.º Ciclo ou com cursos de primeiros socorros pediátricos para salvar crianças em perigo é um dos segredos do negócio do portuense José Canedo.

"A necessidade transformou-se em negócio", conta à Lusa José Canedo, explicando que como fica sete fins de semana a tomar conta dos filhos sozinho, porque a mulher trabalha por turnos, decidiu procurar ajuda.

"Na altura tinha de mudar fraldas, dar biberão, fazer festinhas e estava a não ter uma vida social como gostava e vi que precisava de ajuda e queria uma ajuda profissional. Andei à procura e vi que não existia nenhum serviço no Porto", recorda o fundador da Nanny, assumindo que antes de avançar com o negócio fez um 'benchmarking' (espécie de estudo de mercado que compara produtos, serviços e práticas), em Portugal, França e Espanha.

José Canedo queria alguém que acrescentasse valor no acompanhamento das suas crianças, que as estimulasse com atividades pedagógicas. Dessa necessidade a construir uma agência de 'nannies' foi um passo.

A 'Nanny4me' tem uma base de dados de cerca de três mil pessoas, conseguindo encontrar uma candidata que cumpra os requisitos que cada cliente pretende.

A maioria das 'nannies' - 95% - têm formação superior.

A empresa, com sede na avenida Marechal Gomes da Costa, Porto, oferece o serviço de acompanhamento de crianças em cidades portuguesas como Porto, Lisboa, Viana do Castelo, Viseu, Famalicão ou Esposende.

O serviço estende-se além-fronteiras e está também disponível em Miami e São Francisco (EUA), Londres e Newcastle (Inglaterra), São Petersburgo (Rússia), Paris e Biarritz (França), Dubai (Emirados Árabes Unidos), Luanda (Angola), Dublin (Irlanda), Maputo (Moçambique), ou Madrid, Marbella e Ibiza (Espanha).

A nível internacional, a empresa começou a trabalhar com os "expatriados", um "nicho de mercado" que prefere trabalhar com uma pessoa portuguesa do que uma local.

"Começámos a ter solicitações de estrangeiros que conheceram os serviços da 'Nanny4me' em estadias esporádicas em Portugal ou porque conheceram nos seus países, por indicação de alguém amigo. Neste tipo de serviço o passa palavra é muito importante e o nosso principal 'marketer' têm sido os nossos clientes".

O volume de negócios tem aumentado em cerca de 50% ao ano e em 2016 o mercado internacional representou cerca de 38% da faturação total. O financiamento, esse, foi 100% do próprio José Canedo.

"O objetivo número um é crescer. Sabemos que devido à conjuntura económica atual existem muitas famílias que gostavam de ter este serviço, mas não o podem pagar por enquanto. Mas isso vai mudar, lentamente".

A agência começou na incubadora da Universidade Católica do Porto em outubro de 2011 e a 23 de novembro do mesmo ano instalou-se no mercado nacional, apostando nas redes sociais, na criação de um 'site' na Internet, em 'bloggers' nacionais e em parcerias com grupos económicos, designadamente hotéis.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório