Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2021
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

Governo quer reparar lacunas e não "formatar gerações"

O ministro da Defesa Nacional defendeu hoje que o governo pretende reparar lacunas e não formatar gerações ao impulsionar o Referencial da Educação para a Segurança, Defesa e Paz, que tenciona estender a todo o território nacional.

Governo quer reparar lacunas e não "formatar gerações"

"Sobretudo queria deixar claro que não queremos formatar gerações. Trata-se, no fundo, de reparar uma lacuna que nós, e não estou a criticar ninguém, temos que assumir coletivamente, o que de alguma forma desleixámos durante algum tempo", apontou Azeredo Lopes.

No final da assinatura do protocolo-quadro de implementação do Referencial da Educação para a Segurança, Defesa e Paz com os municípios do distrito de Viseu, que decorreu no Regimento de Infantaria nº 14, Azeredo Lopes aludiu aos valores de cidadania que diz terem desaparecido do sistema educativo.

"No sistema educativo pura e simplesmente deixámos que desaparecesse a referência a valores de cidadania fundamentais, na parte em que envolve questões ligadas à segurança, defesa e paz", apontou.

De acordo com o representante do Governo, estes acordos para a implementação do Referencial da Educação para a Segurança, Defesa e Paz deverão estender-se a todo o território nacional, "até unir o país todo".

Estes protocolos - impulsionados pelos ministérios da Educação e da Defesa Nacional - já foram assinados com cinco municípios do Grande Porto e cinco municípios da Grande Lisboa, tendo sido assinados durante a manhã de hoje por 22 dos 24 municípios do distrito de Viseu.

Esta é uma iniciativa conjunta que procura contribuir para o envolvimento da sociedade civil no debate de questões da Defesa Nacional e aproximar os cidadãos das Forças Armadas, envolvendo autarquias e escolas.

Aos jornalistas, Azeredo Lopes sublinhou ainda que este processo interdisciplinar só é possível levar a cabo com o papel protagonista dos atores educativos, daí a presença do Ministério da Educação, mas também em articulação com o poder local (autarquias).

Desta "relação virtuosa" faz ainda parte o Ministério da Defesa Nacional, "impulsionador e fornecedor de conteúdos".

Os protocolos hoje assinados com 22 das 24 autarquias do distrito de Viseu - não marcaram presença os concelhos de Castro Daire e Sernancelhe - têm a duração de três anos.

A iniciativa contou também com a presença do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, que considerou que os Referenciais da Educação para a Segurança, Defesa e Paz são absolutamente fundamentais.

"As expectativas são obviamente altas, no sentido em que estes blocos levam à construção de consciência para a cidadania absolutamente importante para podermos construir cidadãos mais completos, mais ativos e mais participativos", concluiu.

A meio da manhã, os ministros da Educação e da Defesa Nacional participaram também numa visita à Escola Básica Infante Dom Henrique, em Viseu.

Nesta ocasião, fizeram ainda acompanhar-se dos secretários de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, e das Autarquias Locais, Carlos Miguel.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório