Meteorologia

  • 18 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 25º

Madeira. Caso de sarampo trata-se de uma mulher estrangeira não vacinada

O caso de sarampo detetado na Madeira é de uma mulher estrangeira não vacinada, que está "estável e fora do risco de contágio", indicou hoje a Autoridade de Saúde Regional.

Madeira. Caso de sarampo trata-se de uma mulher estrangeira não vacinada
Notícias ao Minuto

15:23 - 01/03/24 por Lusa

País Madeira

Em comunicado é referido que a mulher está a ser acompanhada pela Autoridade de Saúde Regional, "tendo sido tomadas todas as medidas indicadas para o controlo da infeção".

"A doente está estável e fora do risco de contágio", sublinha a Autoridade de Saúde Regional, acrescentando que, neste momento, "não estão identificados outros casos suspeitos de sarampo" na Madeira.

No comunicado, a Autoridade de Saúde Regional relembra que a região apresenta "elevadas coberturas vacinais contra o sarampo" e exemplifica que, em 2022, a cobertura foi de 99% em crianças que completaram 2 anos.

Ainda de acordo com a nota, mulher a quem foi diagnosticado sarampo "tem estado em circulação, com história de viagem recente à Região Autónoma dos Açores".

O caso foi confirmado laboratorialmente em 29 de fevereiro no Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, em Lisboa.

Segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), desde 11 de janeiro foram registados 12 casos de sarampo em Portugal.

Ao todo, desde esta data, foram confirmados cinco casos de sarampo na região de Lisboa e Vale do Tejo, seis na região Norte e um na Região Autónoma da Madeira.

O primeiro caso confirmado foi o de um bebé de 20 meses não residente em Portugal e não vacinado.

O ressurgimento do sarampo, uma doença contagiosa de origem viral, que pode ser fatal, é atribuído pela Organização Mundial da Saúde à baixa cobertura vacinal durante a pandemia da covid-19.

Leia Também: Albuquerque não tenciona demitir-se da presidência da Mesa do Congresso

Recomendados para si

;
Campo obrigatório