Meteorologia

  • 10 AGOSTO 2022
Tempo
26º
MIN 17º MÁX 26º

MP acusa casal por três crimes de burla a seguradoras

Os factos em causa tiveram início a 30 de junho de 2019. Casal chegou a participar roubo de malas de viagem de uma viatura, mas depois publicaram fotos nas redes sociais nas quais envergavam peças de vestuário que tinham declarado como furtadas

MP acusa casal por três crimes de burla a seguradoras
Notícias ao Minuto

17:11 - 28/06/22 por Notícias ao Minuto

País Tribunais

O Ministério Público deduziu acusação contra um casal de arguidos que era suspeito da prática de três crimes de falsificação de documento e de três crimes de burla, na forma tentada, dá conta esta terça-feira a Procuradoria-Geral Regional de Lisboa, através de uma nota publicada no seu site.

Segundo a acusação, os suspeitos terão reportado, no dia 30 de junho de 2019 e depois de terem viajado de avião do Porto para Lisboa, a perda de uma mala. Depois, acabariam por reclamar à seguradora o pagamento de objetos no valor de mais de 550 euros.

No mesmo dia, os dois arguidos terão alugado um carro e contratado a cobertura por roubo de bens pessoais. Ainda nesse dia, viriam a partir um vidro do veículo e comunicar à seguradora "que indivíduos de identidade desconhecida tinham entrado na viatura e levado duas malas de viagem, com todo o seu conteúdo, no valor de 4.365 euros", informa a Procuradoria-Geral Regional de Lisboa.

"Os arguidos, que reportaram as perdas através de impressos próprios para o efeito, nunca deixaram de estar na posse de qualquer das malas e seguiram de férias para o Egipto, tendo, nos dias seguintes, publicado fotos numa rede social nas quais envergavam peças de vestuário que tinha declarado como tendo sido subtraídas", explica ainda a mesma fonte.

De regresso a Portugal, o casal viria a celebrar um novo contrato de aluguer de uma viatura, bem como uma cobertura de danos corporais de todos os ocupantes. A 9 de julho do ano em causa, "o arguido conduziu esse carro em direção a um muro, com o qual embateu", lê-se na mesma nota.

Ao chegar ao local, a GNR apenas foi informada da existência de danos materiais. Porém, no dia 27 do mesmo mês, o casal reportaria à seguradora a existência de danos corporais - "reclamando o pagamento de mais de 850 euros a esse título". Porém, a seguradora em causa "declinou assumir qualquer responsabilidade relativamente aos três sinistros e não pagou qualquer quantia aos arguidos".

Em causa está uma investigação que foi dirigida pelo DIAP de Lisboa.

Leia Também: MP acusa um homem de 1.186 crimes de pornografia de menores

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório