Meteorologia

  • 22 ABRIL 2024
Tempo
22º
MIN 15º MÁX 27º

Doze dos 79 cavalos da exploração em Valongo devolvidos ao anterior dono

Doze dos 79 cavalos que permaneciam numa exploração ilegal em Ermesinde, no concelho de Valongo, foram devolvidos ao anterior proprietário, revelou hoje à Lusa a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV).

Doze dos 79 cavalos da exploração em Valongo devolvidos ao anterior dono
Notícias ao Minuto

18:24 - 26/04/22 por Lusa

País Valongo

Em resposta por escrito, a instituição fez o ponto da situação relativamente aos 79 animais que permaneceram na exploração depois de no final de março sete terem sido transportados para uma herdade no Alentejo pela Intervenção e Resgate Animal (IRA).

"Informamos que doze animais que não apresentavam irregularidades, após confirmação de titularidade e sob apresentação de toda a documentação foram desaprendidos e encaminhados para a exploração do respetivo detentor", lê-se na resposta da DGAV, que não revela a data em que foi feita a transferência dos animais.

A Câmara de Valongo, a Brigada de Proteção Ambiental da PSP e a DGAV abriram em meados de fevereiro uma investigação por alegados maus-tratos aos cavalos da exploração situada em Sampaio, em Ermesinde.

Dessa investigação faz também parte a identificação dos animais e a verificação de eventuais irregularidades processuais.

"Para os restantes animais, que se encontram sob o acompanhamento dos nossos serviços regionais, decorre a respetiva regularização documental, processual e de titularidade", acrescenta a resposta da DGAV que tem ainda por resolver a situação de 67 cavalos.

Em declarações à Lusa, a 31 de março, a diretora geral, Susana Guedes Pombo, revelou, sobre os primeiros animais, transferidos para a herdade, que o fiel depositário "incorre num processo-crime se, entretanto, os disponibilizar para adoção", alegando que "só no final do processo se poderá decidir o seu destino".

No mesmo dia, o responsável da IRA, que funciona como fiel depositário dos animais transferidos dias antes, revelou à Lusa que o gabinete jurídico da associação "vai interceder junto do Ministério Público para que os animais sejam libertados da apreensão em que se encontram atualmente e possam vir a ser adotados".

Leia Também: DGAV alerta que cavalos retirados de Valongo não podem ser adotados

Recomendados para si

;
Campo obrigatório