Meteorologia

  • 18 JANEIRO 2022
Tempo
MIN 6º MÁX 14º

Edição

Recolha de grandes eletrodomésticos já abrange 13 freguesias de Lisboa

A recolha de grandes eletrodomésticos para reciclagem em Lisboa passou a abranger 13 freguesias da cidade e sem necessidade de os aparelhos serem deixados à porta, anunciou hoje a Electrão -- Associação de Gestão de Resíduos.

Recolha de grandes eletrodomésticos já abrange 13 freguesias de Lisboa

Este projeto, desenvolvido pela Electrão e pela Câmara Municipal de Lisboa, arrancou em julho passado em três freguesias (Ajuda, Alcântara e Belém) e começou a ser alargado a outras zonas da cidade em setembro, chegando a 13 das 24 freguesias neste mês de dezembro: Ajuda, Alcântara, Alvalade, Areeiro, Arroios, Avenidas Novas, Beato, Belém, Campolide, Marvila, Olivais, Parque das Nações e Santo António, segundo a mesma fonte.

Inicialmente, quem quisesse pedir este serviço gratuito (através do número de telefone 808 20 32 32) tinha de deixar os eletrodomésticos para recolha à porta, no dia combinado.

No entanto, os eletrodomésticos são agora recolhidos dentro de casa, sublinhou a Electrão, num comunicado divulgado hoje.

"Estejam na cozinha ou na garagem, nós levamo-los para reciclagem. É este o mote do projeto", lê-se no texto.

Ao funcionar desta forma, o serviço ultrapassa "uma das grandes barreiras" à recolha de grandes eletrodomésticos que, por causa da sua dimensão e peso, são difíceis de movimentar e colocar à porta de casa ou de um prédio, destacou a Electrão.

Por outro lado, é uma forma de evitar o roubo ou deterioração de grandes eletrodomésticos na via pública, que contêm, normalmente, substâncias poluentes, assegurando-se o correto encaminhamento para reciclagem, acrescentou.

Ao abrigo deste projeto, "entre julho e novembro foram recolhidas cerca de 20 toneladas de grandes eletrodomésticos, o que envolveu um total de 252 recolhas", revelou a Electrão.

"Só no mês de novembro foi possível recolher seis toneladas. Durante este período registaram-se 97 pedidos de recolha", acrescentou.

"O pedido só pode ser feito se existir um grande equipamento elétrico para recolha, mas confirmamos sempre se o munícipe tem outros equipamentos fora de uso, como pequenos eletrodomésticos, lâmpadas ou pilhas para recolha, de forma a aproveitar sinergias. Também estamos a sinalizar equipamentos que ainda estão a funcionar para entregar a instituições promovendo a reutilização e aliando-a a uma causa social", afirmou o diretor-geral da Electrão, Pedro Nazareth, citado no comunicado.

A Electrão -- Associação de Gestão de Resíduos é a entidade responsável pelos sistemas de recolha e reciclagem de resíduos de embalagens, pilhas e equipamentos elétricos usados.

Leia Também: Portugal aumenta em 8% reciclagem de embalagens

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório