Meteorologia

  • 26 JANEIRO 2022
Tempo
13º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Quinta edição de 'Engenheiras por um dia' volta a ter sessões presenciais

O programa 'Engenheiras por um Dia', de promoção das tecnologias e engenharias junto das jovens estudantes do ensino básico e secundário, começa hoje a sua quinta edição novamente com atividades presenciais.

Quinta edição de 'Engenheiras por um dia' volta a ter sessões presenciais
Notícias ao Minuto

08:05 - 08/10/21 por Notícias ao Minuto

País Ensino

De acordo com informação do gabinete da secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, esta nova edição "retomará as atividades presenciais de experimentação e mentoria das profissões nas áreas das engenharias e das tecnologias", depois de uma edição 100% online, devido à pandemia de covid-19, mas que ainda assim juntou 2.500 estudantes.

"Neste novo ano letivo aumentamos para 127 as entidades participantes - 42 escolas/agrupamentos de escolas, 15 instituições de ensino superior e 70 empresas, associações e municípios -, que, em articulação, desenvolverão desafios de engenharia, visitas de estudo, ações de mentoria, de 'role model' e workshops", refere, em comunicado, o gabinete de Rosa Monteiro.

Citada no comunicado, a secretária de Estado sublinha que este programa "foi pioneiro no lançamento de uma política pública estruturada de combate à segregação sexual das escolhas educativas e profissionais, especificamente na área do digital e das tecnologias".

Rosa Monteiro destaca que estas são hoje áreas já reconhecidas e previstas nos financiamentos no Programa de Recuperação e Resiliência (PRR).

O programa 'Engenheiras por um dia' tem como objetivo promover a opção pelas engenharias e pelas tecnologias junto das alunas dos ensinos básico e secundário, "desconstruindo a ideia de que estes são domínios masculinos e combater os estereótipos que condicionam as suas opções escolares e de carreira".

A iniciativa está integrada na Estratégia Nacional para a Igualdade e Não Discriminação -- Portugal Mais Igual e no Plano de Ação para a Transição Digital e desde a sua criação em 2017 já contou com a participação de 10.411 jovens estudantes, em mais de 460 atividades práticas laboratoriais, sessões de mentoria e com modelos de referência.

Promovido pela secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, o Programa é coordenado pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG) em articulação com Carta da Diversidade (APPDI), Instituto Superior Técnico e Ordem dos Engenheiros.

Leia Também: Apple despediu engenheira responsável por falar sobre casos de assédio

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório