Meteorologia

  • 30 NOVEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 7º MÁX 15º

Edição

Estamos "ainda no nível vermelho". Há agora "90 concelhos" com restrições

O Governo, revelou a ministra Mariana Vieira da Silva, aprovou esta quinta-feira um decreto-lei que "permite a venda dos autotestes no supermercados". Quanto ao regresso do público aos estádios só será decidido após a reunião no Infarmed. Hoje não foram anunciadas novas regras, mas foi atualizada a lista dos concelhos 'recuados'. São agora 90, no total.

Estamos "ainda no nível vermelho". Há agora "90 concelhos" com restrições

Após a reunião do Conselho de Ministros desta quinta-feira, a ministra Mariana Vieira da Silva falou aos portugueses, começando por salientar que a situação da pandemia em Portugal continental "continua a degradar-se", com a incidência de novos casos de infeção por 100 mil habitantes a atingir os 346,5.

"Quando olhamos para a situação do nosso país na matriz de risco, vemos que a situação continua a degradar-se. Temos hoje no continente uma incidência [de novos casos de infeção] de 346,5 por 100 mil habitantes e um ritmo de transmissão (Rt) [do vírus] de 1,15", revelou.

Segundo a governante, este valor do índice de transmissibilidade (Rt) é mais baixo do que o registado na semana passada, "parecendo verificar-se alguma diminuição da velocidade de crescimento" de novos casos.

Como ficaram 'organizados' os concelhos? 

90 dos 278 concelhos de Portugal continental (32,4%) estão agora em risco elevado ou muito elevado de incidência de Covid-19, ficando sujeitos a medidas mais restritivas. Além do recolher obrigatório, entre as 23h e as 5h, estes 90 concelhos ficam sujeitos a outras medidas restritivas, como o teletrabalho obrigatório e encerramentos mais cedo.

No que diz respeito aos concelhos de risco elevado, "eles são 43, eram 27 na semana passada" e "juntam-se muitos concelhos esta semana" da "zona Centro e da zona Norte, do Alentejo e do Algarve", estando, esta situação de risco, "espalhada por todo o país". "As regras são as que se aplicavam até aqui" - teletrabalho, encerramento dos restaurantes às 22h30 e recolher às 23h.

São eles: Alcobaça, Alenquer, Arouca, Arraiolos, Azambuja, Barcelos, Batalha, Bombarral, Braga, Cantanhede, Cartaxo, Castro Marim, Chaves, Coimbra, Constância, Espinho, Figueira da Foz, Gondomar, Guimarães, Leiria, Lousada, Maia, Monchique, Montemor-o-Novo, Óbidos, Paredes, Paredes de Coura, Pedrógão Grande, Porto de Mós, Póvoa do Varzim, Rio Maior, Salvaterra de Magos, Santarém, Santiago do Cacém, Tavira, Torres Vedras, Trancoso, Trofa, Valongo, Viana do Alentejo, Vila do Bispo, Vila Nova de Famalicão e Vila Real de Sto. António.

Em risco muito elevado "são hoje 47 e eram 33 na semana passada". "A situação do país encontra-se ainda no nível vermelho, [mas] o ritmo de transmissão é mais baixo do que na semana passada". Todos os concelhos da Área Metropolitana de Lisboa estão sob risco muito elevado de contágio.

"Continuamos naquilo que nas últimas semanas aqui tenho chamado a atenção que é uma corrida contra o tempo entre o processo de vacinação que se vai diariamente alargando e a evolução da pandemia", sublinhou Mariana Vieira da Silva, afirmando que se impõe, por isso, "uma insistência no processo de testagem, de identificação de positivos e do seu isolamento".

São: Albergaria-a-Velha, Albufeira, Alcochete, Almada, Amadora, Arruda dos Vinhos, Aveiro, Avis, Barreiro, Benavente, Cascais, Elvas, Faro, Ílhavo, Lagoa, Lagos, Lisboa, Loulé, Loures, Lourinhã, Mafra, Matosinhos, Mira, Moita, Montijo, Nazaré, Odivelas, Oeiras, Olhão, Oliveira do Bairro, Palmela, Peniche, Portimão, Porto, Santo Tirso, São Brás de Alportel, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Silves, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Vagos, Vila Franca de Xira, Vila Nova de Gaia e Viseu.

Em situação de alerta devido à pandemia, Portugal tem, neste momento, 30 concelhos, "valor que compara com 34 concelhos na semana anterior", salientou ainda a ministra de Estado e da Presidência.

Em alerta estão: Águeda, Alcoutim, Aljustrel, Amarante, Anadia, Cadaval, Caldas da Rainha, Castelo de Paiva, Estarreja, Fafe, Felgueiras, Guarda, Marco de Canaveses, Marinha Grande, Mogadouro, Montemor-o-Velho, Murtosa, Ourém, Ovar, Paços de Ferreira, Penafiel, Santa Maria da Feira, São João da Madeira, Serpa, Valpaços, Viana do Castelo, Vila do Conde, Vila Real, Vila Viçosa e Vizela.

Notícias ao Minuto Lista dos Concelhos atualizada a 15 de julho© Governo

Autotestes podem ser vendidos nos supermercados

O Governo, revelou ainda Mariana Vieira da Silva, aprovou um decreto-lei que "permite a venda dos autotestes no supermercados". Até agora, sublinhe-se, estes testes só eram vendidos em farmácias e parafarmácias. Com a venda nos supermercados, o objetivo é que o acesso aos mesmos seja facilitado. 

Como está o Serviço Nacional de Saúde?

Houve "um crescimento de 19% de internamentos e de 18% de pessoas internadas em cuidados intensivos" em relação à semana passada. Ma, apesar do aumento, Vieira da Silva sublinhou que no que respeita a este indicador, o país mantém-se abaixo das linhas vermelhas definidas no início do processo de desconfinamento e que o crescimento registado é "mais lento do que o do número de casos".

Relativamente à capacidade de resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS), Mariana Vieira da Silva referiu que está "controlada" e que a situação nos hospitais não é idêntica em todas as zonas do país, permitindo, por isso, continuar a fazer uma gestão nacional da rede hospitalar "como já era feita, aliás, mesmo fora do contexto da pandemia".

Após o Conselho de Ministros, a governante ainda recordou que está agendada para dia 27 uma reunião com especialistas no Infarmed e que, até lá, o Governo não tomará nenhuma outra decisão.

"Existindo um momento de avaliação da situação do país e de perspetivas de evolução para os próximos meses, o Governo entende que é nesse momento que deve tomar as decisões que tiver de tomar, procurando, até lá, cumprir as restrições que hoje temos, de modo a conter o crescimento da pandemia", adiantou.

Regresso do público aos estádios? Só depois de dia 27

A ministra de Estado e da presidência revelou, aos jornalistas, que o Governo apenas tomará uma decisão sobre o regresso dos adeptos aos estádios depois de dia 27 deste mês, altura em que acontece a reunião do Infarmed.

"Como sabem, a DGS tem estado a trabalhar num parecer para perceber qual a forma de organizar esse regresso. Esse parecer já existe, mas precisa de ser trabalhado porque tem dimensões de organização que são importantes. O Governo decidirá em função da avaliação epidemiológica, na reunião do próximo dia 27", explicitou. 

Lembre-se que, na passada sexta-feira, após a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciou que as competições profissionais iriam começar com a possibilidade de 33% de lotação dos estádios, mas, fonte oficial do Governo disse à Lusa que a decisão ainda não estava tomada.

Reveja a conferência após o Conselho de Ministros:

Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais 3.641 casos e cinco mortos. Neste momento, há, no total, 48.476 casos ativos no país, mais 1.368 do que na véspera, e 854.537 recuperados, mais 2.268 do que ontem. 

O número de internamentos devido à Covid-19 continua a subir, sendo que 774 pacientes encontram-se hospitalizados em enfermarias, mais 40 do que na quarta-feira, e 174 estão em Unidades de Cuidados Intensivos. É o número mais alto de pessoas internadas desde 19 de março passado.

[Notícia atualizada às 15h42]

Leia Também: AO MINUTO: Infarmed investiga Janssen; Algarve com recolher obrigatório?

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório