Meteorologia

  • 03 MARçO 2021
Tempo
19º
MIN 10º MÁX 21º

Edição

Câmara de Sobral de Monte Agraço defende fecho das escolas do concelho

A Câmara de Sobral de Monte Agraço, no distrito de Lisboa, aprovou por unanimidade propor a suspensão das atividades presenciais em todas as escolas do concelho devido à evolução da pandemia, segundo uma deliberação hoje divulgada.

Câmara de Sobral de Monte Agraço defende fecho das escolas do concelho

A posição decorre do "agravamento da situação epidemiológica verificada a nível nacional e no contexto escolar no concelho", é referido na deliberação, a que a agência Lusa teve hoje acesso.

Neste concelho, com cerca de 10 mil habitantes, o mais pequeno do distrito de Lisboa, 11 turmas, a que correspondem cerca de três centenas de alunos, estão sem aulas por estarem em isolamento profilático ou por falta de professores ou de assistentes operacionais.

Entre os 150 professores, 39 estão ausentes por isolamento profilático, baixas médicas ou assistência a familiares.

Dos 40 assistentes operacionais, faltam sete por estarem em isolamento profilático.

A autarquia alerta que, entre o 2.º ciclo e o ensino secundário, há muitos casos de turmas com "apenas duas ou três aulas por dia, o que conduz à permanência dos alunos no espaço da escola ou na vila, propiciando atitudes que não vão ao encontro das diretrizes inerentes ao atual estado de emergência".

O aumento de casos de covid-19 nas escolas, acrescenta, tem vindo a implicar um "trabalho acrescido" nos rastreios, inquéritos epidemiológicos e testes de diagnóstico pelas autoridades locais de saúde pública, o que "prejudica a sua capacidade de resposta".

A deliberação do município foi enviada ao Agrupamento de Escolas Joaquim Inácio da Cruz Sobral, o único no concelho, e à autoridade local de saúde pública, para que seja reencaminhada aos organismos tutelados pelos respetivos ministérios da Educação e da Saúde.

Desde o início da pandemia, Sobral de Monte Agraço contabiliza 513 casos confirmados, dos quais 146 estão ativos e 357 recuperaram, registando-se ainda 10 mortes, segundo o mais recente boletim epidemiológico divulgado pela Comunidade Intermunicipal do Oeste, região à qual pertence o concelho.

Na segunda-feira o Governo anunciou um agravamento das restrições definidas no âmbito do segundo confinamento, que teve início na semana passada, mas decidiu manter abertas as escolas e as universidades. Várias autarquias e representantes escolares têm pedido a reversão desta medida.

Fonte do Governo disse na noite passada à Lusa que o executivo vai decidir hoje, em Conselho de Ministros, o encerramento de todos os estabelecimentos de ensino, do básico ao superior, com efeitos a partir de sexta-feira.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 2.058.226 mortos resultantes de mais de 96,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.465 pessoas dos 581.605 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório