Meteorologia

  • 08 AGOSTO 2020
Tempo
24º
MIN 19º MÁX 31º

Edição

Portugal Continental em Situação de Alerta a partir da meia-noite

Em causa estão as temperaturas elevadas previstas para os próximos dias. O despacho foi assinado, esta quinta-feira, pelos ministros da Administração Interna e do Ambiente e Ação Climática.

Portugal Continental em Situação de Alerta a partir da meia-noite

Todo o território de Portugal Continental vai estar em Situação de Alerta entre as 00h00 horas do dia 17 de julho e as 23h59 horas do dia 19 (próximo domingo), anunciou esta quinta-feira o ministério da Administração Interna em comunicado enviado às redações.

"Face às previsões meteorológicas para os próximos dias, que apontam para um significativo agravamento do risco de incêndio rural, os Ministros da Administração Interna e do Ambiente e Ação Climática assinaram esta quinta-feira o Despacho que determina a Declaração da Situação de Alerta em todo o território do Continente", pode ler-se no documento.

Esta declaração, prossegue a nota, surge na sequência da ativação do estado de alerta especial de nível vermelho - do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro - para o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais em 10 distritos: Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Porto e Aveiro.

Nos restantes oito distritos - Beja, Évora, Coimbra, Faro, Leiria, Lisboa, Portalegre e Setúbal - foi ativado o estado de alerta laranja.

A situação de alerta implica "a elevação do grau de prontidão e resposta operacional por parte da GNR e da PSP", bem como o "aumento do grau de prontidão e mobilização de equipas de emergência médica, saúde pública e apoio psicossocial"

Também as equipas de Sapadores Florestais estão em "mobilização em permanência", assim como o Corpo Nacional de Agentes Florestais e os Vigilantes da Natureza

Risco máximo de incêndio em 14 distritos

Mais de uma centena de concelhos de 14 distritos do Continente apresentam já hoje um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

No aviso dirigido ontem à população, a Autoridade Nacional de Emergência da Proteção Civil (ANEPC) recorda que, até 30 setembro, é proibido fazer queimas e queimadas, usar fogareiros e grelhadores em todo o espaço rural, fumar ou fazer qualquer tipo de lume nos espaços florestais, lançar balões de mecha acesa e foguetes e fogo-de-artifício.

ANEPC refere ainda que é proibido fumigar ou desinfestar apiários e usar motorroçadoras, corta-matos e destroçadores nos dias de risco máximo de incêndio.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório