Meteorologia

  • 25 JUNHO 2022
Tempo
23º
MIN 15º MÁX 23º

Segundo dique rebenta no Mondego, mas situação tem tendência a desagravar

Depressões Elsa e Fabien devastaram zonas no Norte e Centro do país. Saiba ainda o que o estado do tempo reserva até ao Natal.

Segundo dique rebenta no Mondego, mas situação tem tendência a desagravar
Notícias ao Minuto

08:25 - 23/12/19 por Notícias Ao Minuto com Lusa

País Mau tempo

A passagem das depressões Elsa e Fabien por Portugal assolou o Norte e Centro de Portugal e deixou um rasto de destruição que levará dias ou até semanas até conseguir ser controlado. Uma das zonas que ainda causa mais preocupação é o Baixo Mondego

Ao início da noite deste domingo, rebentou o segundo dique do rio que se encontrava em risco"Vamos ter de manter uma vigilância muito apertada", começou por dizer às televisões Emílio Torrão, presidente da Câmara de Montemor-o-Velho. 

Ainda de acordo com o autarca, a rotura terá cerca de 30 metros e ocorreu num sítio que já tinha sido identificado como um potencial problema pela autoridades

O ministro do Ambiente, Matos Fernandes, foi informado da situação e entrou em contacto com a EDP para garantir que sejam evitadas "descargas" nas próximas horas

Por precaução, a Proteção Civil já tinha lançado, ainda durante a tarde, um aviso de evacuação da zona baixa da localidade do Casal Novo do Rio. Duas horas depois, o comandante operacional distrital de Coimbra, Carlos Tavares explicava, em conferência de imprensa, que, num quadro geral, "neste momento, no concelho de Coimbra a situação tende a desagravar"

E a situação tende a voltar à normalidade também noutras zonas do país. A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) realizou, ao final da tarde de ontem, na sua sede, em Carnaxide, um balanço das ocorrências relacionadas com a situação meteorológica adversa que esta semana afetou todo o país e, ao que tudo indica, o pior já passou

"Quer as situações do rio Douro, do rio Tâmega, do Túa, do próprio rio Tejo, são situações que tendem para a normalidade. Os caudais estão a recuperar aquilo que são os seus limites normais. [...] Estamos a ter um abaixamento das condições de risco que temos assistidos nos últimos dias", garantiu aos jornalistas o brigadeiro-general Duarte da Costa. 

Este domingo, refira-se, foram registadas 408 ocorrências, um número que traduz uma diminuição considerável quando comparado com as "mais de duas mil ocorrências por dia" que se tinham registado na sexta-feira e sábado. 

Também as condições para a circulação de comboios nos dois sentidos do troço entre Soure e Ameal Sul, na linha do Norte, foram restabelecidas durante a noite passada, mantendo-se, porém, as restrições de velocidade, anunciou a Infraestruturas de Portugal (IP).

E o estado do tempo no Natal?

A Elsa e o Fabien despedira-se de Portugal e as boas notícias são que o Natal traz bom tempo no sapatinho. As condições meteorológicas no Continente começaram a melhorar no domingo e só a agitação marítima no Norte e no Centro se manterá elevada até ao meio da manhã de hoje, de acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). 

A partir desta segunda-feira, e até ao fim de semana, o IPMA prevê céu em geral pouco nublado, apresentando-se temporariamente muito nublado nas regiões Norte e Centro no final do dia de Natal e na quinta-feira, com possibilidade de precipitação fraca.

Na Madeira, a semana terá, até sábado, a influência de um anticiclone localizado na região entre o norte de África e Portugal continental, enfraquecendo no dia de Natal e na quinta-feira, permitindo a aproximação e passagem de uma superfície frontal fria.

Já os Açores poderão contar com uma nova depressão, ainda sem designação, na véspera de Natal, que provocará um aumento da intensidade da chuva e do vento.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório