Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2019
Tempo
15º
MIN 10º MÁX 16º

Edição

Nove razões para Greta Thunberg parar nos Açores

O movimento de participação cívica ‘Todos Contam – Açores Primeiro’ dá à ativista, que aceitou participar numa sessão na Assembleia da República, em Lisboa, que se realizará entre o final deste mês e início de dezembro, nove razões para parar em cada uma das ilhas do arquipélago.

Nove razões para Greta Thunberg parar nos Açores

A jovem ativista Greta Thunberg anunciou no Twitter, na segunda-feira, que está prestes a passar pelo arquipélago dos Açores, na sua viagem a bordo do catamarã La Vagabond, rumo à cimeira do clima das Nações Unidas, em Madrid, Espanha.

Perante essa essa possibilidade, o movimento de participação cívica ‘Todos Contam – Açores Primeiro’, criado por iniciativa do PS/Açores e lançado no passado sábado, decidiu dar à ativista, de 16 anos, nove razões - uma por cada ilha - , para parar no arquipélago português.

A primeira de nove publicações, sugere que Greta pare na ilha Graciosa, uma ilha alimentada a 100% por energias renováveis.

De seguida, o movimento sugere que a jovem pare nas ilhas de São Miguel e Terceira, onde mais de 50% da eletricidade é gerada através da energia geotérmica.

Já no Faial, a sueca poderá atracar numa “das marinas mais bonitas do mundo”. Na ilha do Pico poderá saber e ver como os açorianos transformaram a indústria da caça à baleia, numa atividade sustentável como é a observação de baleias.

Na ilha das Flores, além de poder visitar uma das reservas da biosfera da UNESCO, Greta poderá observar pássaros, visto que, nesta ilha pousam muitas aves migratórias que viajam pelo Atlântico.

Em Santa Maria, a jovem sueca poderá visitar o futuro porto espacial que vai ajudar a monitorizar o meio ambiente.

Outra das experiências que Greta não pode perder nos Açores é visitar as fajãs da ilha de São Jorge, também agraciadas pela UNESCO, com a distinção de Reserva da Biosfera.

Já na ilha mais pequena do arquipélago, no Corvo, Greta pode falar com pescadores “que são os primeiros a proteger os seus recursos” e que até criaram uma “reserva voluntária” onde é proibido pescar. Chama-se ‘Caneiro dos Meros’ em homenagem aos grandes peixes que ali vivem e que adoram interagir com os mergulhadores.

Por último, o movimento recorda que Greta vai sentir-se em casa nos Açores, visto que, “as paisagens são as mais próximas da Suécia nesta parte do Atlântico”.

Recorde-se que, esta terça-feira, o presidente da comissão parlamentar, José Maria Cardoso, confirmou que Greta Thunberg deverá estar no Parlamento "entre o final deste mês e os primeiros dias de dezembro", onde irá participar numa sessão na Assembleia da República, em Lisboa, promovida pela comissão parlamentar de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório