Meteorologia

  • 23 JULHO 2019
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

"Agora que estás de pé, não te voltes a sentar"! Vem aí 2ª greve do clima

Segundo protesto está marcado para o próximo mês de maio. “Agora que estás de pé, não te voltes a sentar!”, apela a organização.

"Agora que estás de pé, não te voltes a sentar"! Vem aí 2ª greve do clima

“A mudança política por justiça climática que exigimos ainda não aconteceu. Até que as alterações climáticas sejam uma prioridade governamental, continuamos a lutar. Agora que já estás de pé, não te voltes a sentar!”. É desta forma que arranca o comunicado da organização da greve climática estudantil que vai repetir o protesto, a nível nacional e mundial, a 24 de maio, também uma sexta-feira.

No passado dia 15 de março, recorde-se, num movimento mundial inspirado na adolescente sueca Greta Thunberg,  cerca de 20 mil estudantes faltaram às aulas e saíram à rua em protesto, veiculando uma mensagem de descontentamento para com as classes políticas que “varrem a crise climática para debaixo do tapete”.

Nesse dia, recorda a organização da greve, “tivemos a oportunidade de ser ouvidos também pelo ministro do Ambiente”. Apesar disso, reclamam, “a mudança que reivindicamos ainda não chegou”.

E a prova, referem, “é o facto de a central de Sines e de Pego continuarem a funcionar a carvão, sem sinal de planos para planear a transição energética para mais cedo, e os contratos de exploração de gás natural na Batalha e em Pombal continuarem em cima da mesa”.

“Se 20 mil jovens demonstram o seu descontentamento, e nada acontece, então é hora de voltarmos à ação”, determinam, prometendo divulgar listas com as cidades e o respetivo ponto de encontro para as manifestações à medida que forem confirmadas, tal como aconteceu aquando do primeiro protesto.

Ver esta publicação no Instagram

Convocamos nova greve climática estudantil para dia 24 de Maio, inserida na segunda grande greve mundial do movimento #FridaysForFuture. Far-nos-emos ouvir, de novo, pela justiça climática. Dia 15 de março fomos fortes. Cerca de 20 mil estudantes saíram à rua, numa mensagem clara de descontentamento para com as classes políticas que varrem a crise climática para debaixo do tapete. Tivemos a oportunidade de ser ouvidos também pelo Ministro do Ambiente. Mas a mudança que reivindicamos ainda não chegou. A prova disso é o facto da central de Sines e de Pego continuarem a funcionar a carvão, sem sinal de planos para planear a transição energética para mais cedo, e os contratos de exploração de gás natural na Batalha e em Pombal continuarem em cima da mesa. Se 20 mil jovens demonstram o seu descontentamento, e nada acontece, então é hora de voltarmos à ação. Vamos divulgar listas com as cidades e o respectivo ponto de encontro para as manifestações à medida que estas forem sendo confirmadas. A tua cidade quer participar na greve dia 24 de maio e organizar uma manifestação? Contacta-nos através do email ([email protected]), instagram ou facebook para saberes mais. Manteremos as nossas páginas atualizadas ao longo do processo de mobilização para a greve Agora que estás de pé, não te voltes a sentar. @doravantedesign #FazPeloClima

Uma publicação partilhada por SchoolStrike4Climate Portugal (@greveclimaticaestudantil) a 2 de Abr, 2019 às 6:36 PDT

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório