Meteorologia

  • 17 OUTUBRO 2019
Tempo
19º
MIN 19º MÁX 23º

Edição

Caso Galp: Rejeitada suspensão do processo que envolve ex-governantes

Os três antigos governantes, a par de sete responsáveis das Galp, dois autarcas e um ex-assessor de António Costa, deverão ser acusados.

Caso Galp: Rejeitada suspensão do processo que envolve ex-governantes

O Ministério Público havia proposto a suspensão provisória do processo-crime, mais conhecido por Galpgate, que envolve os ex-secretários de Estado Rocha Andrade, João Vasconcelos e Jorge Costa Oliveira.

No entanto, o Observador faz saber, esta sexta-feira, que o Tribunal de Instrução Criminal recusou a proposta e vai mesmo prosseguir com a investigação.

Este processo, recorde-se, diz respeito a vantagens que os três ex-secretários de Estado terão recebido por parte da Galp, mais precisamente viagens e bilhetes para assistirem às partidas da seleção nacional de futebol em França durante o Europeu de 2016.

Rocha Andrade, João Vasconcelos e Jorge Costa Oliveira, a par de Vítor Escária, ex-assessor do primeiro-ministro António Costa, foram constituídos arguidos. Em causa está o crime de recebimento indevido de vantagem.

Tendo em conta que o TIC rejeitou a proposta do Ministério Público poderá vir a ser deduzida uma acusação, não só contra os ex-governantes, como também contra Carlos Costa Pina (administrador da Galp e ex-secretário de Estado de José Sócrates), dois presidentes de Câmara (Álvaro Beijinha, de Santiago do Cacém, e Nuno Mascarenhas, de Sines) e ainda seis outros responsáveis da Galp, refere o Observador.

Feitas as contas, a Galp gastou cerca de 150 mil euros com as ofertas de passagens de avião para França e bilhetes para os vários jogos da seleção nacional durante a prova que sagrou Portugal como Campeão Europeu de Futebol.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório