Meteorologia

  • 13 DEZEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

Dezenas de detidos em megaoperação da GNR contra jogo ilegal

Buscas levadas a cabo pela GNR culminaram com detenções em Portugal e no Luxemburgo.

Dezenas de detidos em megaoperação da GNR contra jogo ilegal
Notícias ao Minuto

15:11 - 07/11/18 por Melissa Lopes 

País Shadowgame

A Guarda Nacional Republicana (GNR) desencadeou esta terça-feira, dia 6, uma operação contra o jogo ilícito e apostas ilegais, que denominou por operação Shadowgame, tendo realizado buscas e detenções em todo o território nacional e fora dele.

Numa nota publicada esta quarta-feira na Procuradoria da Comarca de Setúbal, o Ministério Público adianta que durante o dia de ontem, terça-feira, e no dia de hoje, a Unidade Local de Santiago do Cacém da Comarca de Setúbal, com os Núcleos de Investigação Criminal de Santiago do Cacém e de Setúbal da GNR e ainda com a Unidade de Ação Fiscal de Évora da GNR, “procederam a buscas e detenções em todo o território nacional”. Buscas essas que se estenderam ao Luxemburgo.

A operação foi realizada no âmbito de uma investigação a exploração ilícita de jogo, de apostas online e de apostas desportivas à cota de base territorial. Ao Notícias ao Minuto, fonte da GNR já havia dito, no dia de ontem, que estava em curso uma operação de "grande envergadura", não adiantando quaisquer detalhes, na altura, para não comprometer a investigação. 

A exploração ilícita, especifica o Ministério Público na nota, está a cargo de "um grupo com cerca de cem indivíduos, que pelo menos desde 2015 leva a cabo a atividade delituosa em Portugal, no Luxemburgo, na Suíça, na França, na Bélgica, no Brasil e em Moçambique", pode ler-se na mesma nota.

De acordo com a mesma nota, vão ser presentes ao Juiz de Instrução Criminal da Comarca de Setúbal 19 suspeitos e a juiz de instrução criminal do Luxemburgo um suspeito detido naquele país.

A investigação procedeu, igualmente, ao encerramento de servidores de Internet no Luxemburgo. A coordenação internacional das buscas e detenções foi realizada através da Europol e da Eurojust, detalha ainda o MP. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório