Meteorologia

  • 15 DEZEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 12º

Edição

"Vai começar a haver uma retração de forças no terreno muito gradual"

A porta-voz da Proteção Civil realçou que a maioria das pessoas está a regressar às suas casas. A causa do incêndio não está apurada e será alvo de uma investigação.

"Vai começar a haver uma retração de forças no terreno muito gradual"
Notícias ao Minuto

21:00 - 10/08/18 por Fábio Nunes 

País Patrícia Gaspar

Com o incêndio na serra de Monchique dominado, as palavras de Patrícia Gaspar, a comandante operacional adjunta da Proteção Civil,  no briefing desta sexta-feira foram de maior tranquilidade. Sem alterações no número de feridos - mantêm-se os 42, um dos quais grave -, Patrícia Gaspar adiantou que o número de operacionais naquele local vai sofrer uma diminuição.

"É natural que comece a haver uma retração das forças no terreno, mas de forma muito ligeira e muito gradual. A situação aqui está operacionalmente mais tranquila", destacou.

A responsável da Proteção Civil salientou ainda que a "grande maioria das pessoas está a regressar às suas casas" e que apenas três pessoas ainda não regressaram, algo que poderá acontecer ainda hoje. 

Patrícia Gaspar falou também sobre a revolta de algumas pessoas que não gostaram de serem forçadas a abandonar as suas casas. "É natural que, para cada caso em concreto, as pessoas se sintam tristes, zangadas e até revoltadas. Aquilo que temos frisado é que a GNR teve um papel importantíssimo para retirar as pessoas e salvaguardar vidas". 

Sobre a causa do incêndio, a comandante da ANPC avançou que será alvo de uma investigação.

"A causa do incêndio não está ainda apurada. Isso cabe às autoridades competentes, designadamente a Polícia Judiciária e a GNR, que são quem faz a investigação das causas do incêndio. Relativamente ao comportamento do incêndio, ele será seguramente estudado pela comunidade científica como costuma suceder quando há casos mais excecionais. Mas para isto contribuiu a orografia do terreno, as condições meteorológicas que se faziam sentir e as próprias correntes que são geradas pelo incêndio e que potenciam o próprio incêndio. Foi um conjunto de vários fatores que fez com que este incêndio assumisse as proporções que assumiu, sendo que houve alturas em que não foi possível combatê-lo", explicou. 

O fogo em Monchique era o único que preocupava bastante as autoridades. Nesta altura o panorama no país é tranquilo. 

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório