Meteorologia

  • 14 AGOSTO 2018
Tempo
23º
MIN 21º MÁX 25º

Edição

Fundo Revita: Ainda por reconstruir 101 casas afetadas pelos incêndios

O Fundo Revita revelou hoje que estão já concluídos os trabalhos de reconstrução de 160 das 261 casas de primeira habitação afetadas pelos incêndios de junho de 2017, pelo que se encontram ainda em obras 101 habitações.

Fundo Revita: Ainda por reconstruir 101 casas afetadas pelos incêndios
Notícias ao Minuto

17:41 - 17/07/18 por Lusa

País Pedrógão Grande

De acordo com o quarto relatório trimestral deste fundo, o número total de casas de primeira habitação a reconstruir passou de 265 para 261, verificando-se que, "deste conjunto, 160 já se encontram concluídas e as restantes se encontram em execução".

Até abril, o Fundo Revita tinha concluído a reconstrução de 149 casas, pelo que nos últimos três meses foram finalizadas as obras de reconstrução de mais 11 habitações, com o concelho de Pedrógão Grande a envolver o maior volume de intervenções.

Além de Pedrógão Grande, as 261 casas de primeira habitação alvo de obras de reconstrução desenvolvidas pelo Fundo Revita, através de protocolos com os outros fundos, localizam-se nos municípios de Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinho, Góis, Pampilhosa, Sertã e Penela.

Das habitações a reconstruir, 108 são obras superiores a 25.000 euros, 65 são intervenções entre os 5.001 e os 25.000 euros e 88 são obras até 5.000 mil euros.

Neste âmbito, foram celebrados protocolos com os principais fundos constituídos a partir de donativos destinados à reconstrução dos territórios atingidos, nomeadamente a União das Misericórdias Portuguesas, a Fundação Calouste Gulbenkian e a Cáritas Diocesana.

O Fundo Revita celebrou ainda um protocolo com a Cruz Vermelha Portuguesa para que esta assuma o papel de Coordenadora Logística de Apetrechamento, exercendo funções de suporte no âmbito da estratégia de apetrechamento das habitações afetadas e na preparação das respetivas propostas de afetação de recursos.

De acordo com o quarto relatório trimestral, o Fundo Revita está diretamente responsável pela "reabilitação de 100 casas, com um perfil de intervenção mais exigente, já que se tratam, na sua maioria, de reconstruções integrais", encontrando-se já concluídas 58 destas casas.

Criado pelo Governo para apoiar as populações e a revitalização das áreas afetadas pelos incêndios ocorridos em junho de 2017, o fundo recebeu já o contributo de "61 entidades, com donativos em dinheiro, em bens e em prestação de serviços", destacando-se nos últimos três meses a adesão do município de Castanheira de Pera, com um apoio de 12.978,63 euros.

Assim, "os donativos em dinheiro ascendem a 4.409.878,69 euros", ao qual se junta uma verba de 2.500.000 euros disponibilizada pelo Ministério da Solidariedade e Segurança Social, apurou o relatório do Fundo Revita.

Até ao final de junho, o fundo disponibilizou 1.289.172,02 euros para recuperação e reconstrução de habitações e 4.732.103,78 euros para apoiar 1.131 produtores agrícolas.

O incêndio que deflagrou há um ano em Pedrógão Grande (distrito de Leiria) e alastrou a concelhos vizinhos provocou 66 mortos e mais de 250 feridos, sete dos quais graves, e destruiu meio milhar de casas, 261 das quais habitações permanentes, e 50 empresas.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.