Meteorologia

  • 19 SETEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 16º

Edição

Morre um peão atropelado a cada dois dias em Portugal

Relatório divulgado hoje pela Prevenção Rodoviária Portuguesa destaca ainda que as mulheres correm mais risco de serem atropeladas, mas são os homens a sofrer consequências mais graves. Saiba também quais são as ruas onde mais atropelamentos acontecem em Lisboa e no Porto.

Morre um peão atropelado a cada dois dias em Portugal

A Prevenção Rodoviária Portuguesa revelou esta quinta-feira um relatório com dados relativos aos atropelamentos ocorridos em Portugal Continental entre 2010 e 2016. Segundo os dados tornados públicos, um peão morre vítima de atropelamento a cada dois dias. 

Ainda segundo detalha o mesmo relatório, num espaço de seis anos (2010-2016) “morreram atropelados nas estradas portuguesas 1.111 peões”, representando, em média, um peão morto a cada dois dias.

“Estes números colocam Portugal com uma taxa de mortalidade nos peões acima da média europeia: 14 peões mortos por milhão de habitantes em Portugal contra 11 na União Europeia, pode ler-se no comunicado enviado ao Notícias ao Minuto pela Prevenção Rodoviária Portuguesa.

Para José Miguel Trigoso, Presidente da PRP, “apesar da redução no número de vítimas mortais atropeladas entre 2010 e 2016 (-37%), continuam a morrer todos os anos mais de 100 peões, o que é inaceitável”. Mais, ainda segundo Trigoso, os números registados de feridos graves e leves não têm apresentado uma descida e, por isso, refletem a necessidade de implementar medidas “que invertam a situação”.

Estes dados mostram a vulnerabilidade dos peões enquanto utentes da estrada, visto que os atropelamentos são os acidentes com consequências mais graves, representando 16% do total de acidentes com vítimas, e dando origem a percentagens mais elevadas de mortos (22,3%) e de feridos graves (20%).

A PRP informa que são as mulheres que têm um maior risco de ser atropeladas. Contudo, são os homens a sofrer consequências mais graves. “Apesar de os homens representarem apenas 44% dos feridos leves, são 62% das vítimas mortais”, lê-se no mesmo comunicado. São também os mais jovens (dos 15 aos 19) e os mais velhos (a partir dos 65 anos) que apresentam maior risco de serem atropelados, sendo estes últimos a apresentar uma maior taxa de mortalidade, justificada pela “menor resistência física”.

Embora os veículos ligeiros representem 91% dos atropelamentos, são os pesados e motociclos que ferem de forma mais grave os peões atropelados. Os atropelamentos mais graves têm maior tendência para acontecer durante a noite e madrugada.

Nas grandes metrópoles, Lisboa e Porto, “mais de metade das vitimas mortais de acidentes rodoviários são peões”.

Em Lisboa, a Avenida 24 de Julho e a Estrada de Benfica destacam-se como as ruas com mais atropelamentos. No Porto, as ruas com mais atropelamentos, entre 2010 e 2016, foram a Estrada da Circunvalação e a Avenida Fernão de Magalhães.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório