Meteorologia

  • 22 JULHO 2018
Tempo
20º
MIN 20º MÁX 20º

Edição

A promessa de casal contra casamentos gay que a Internet não esqueceu

Há dois anos, disseram que se iam divorciar caso os casamentos entre pessoas do mesmo sexo fossem legalizados na Austrália. Internautas não esqueceram a promessa. E agora?

A promessa de casal contra casamentos gay que a Internet não esqueceu
Notícias ao Minuto

21:45 - 07/12/17 por Notícias Ao Minuto

Mundo Austrália

Depois de anos de debate, a recente votação na Austrália abriu caminho à mudança da lei: naquele país os casamentos de pessoas do mesmo sexo vão passar a ser legais.

Em 2015, Nick Jensen, que, juntamente com a esposa Sarah, se opunha ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, escreveu um artigo de opinião no jornal Canberra City News que dizia que, se a lei mudasse teria de se divorciar.

“A razão”, explicou na altura, “não tinha nada a ver com o estado do casamento” entre ambos, mas com as possíveis mudanças da lei.

Escrevia Nick que caso a lei mudasse iriam continuar casados pela Igreja, mas iam divorciar-se legalmente.

Em 2017, a mudança contra a qual se opunham chegou mesmo. E a Internet não esqueceu a promessa, como dá conta o Huffington Post, ao ponto de até um evento no Facebook ter sido criado para “celebrar o divórcio de Nick e Sarah”.

A ironia, porém, não se fica por aqui. Um advogado que batalhou pela igualdade de direitos da comunidade homossexual australiana, Michael Tiyce, realça que a legislação do divórcio implica que haja razões para o divórcio, o que quer dizer que a promessa de Nick e Sarah até pode ser ilegal. E, como tal, para tentarem cumprir a promessa, “vão precisar de ajuda [legal]”.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.