Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2017
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 16º

Edição

Alcanar: Restos mortais, vestígios de explosivos e 106 botijas de gás

Residência em Alcanar, Tarragona, poderá ter servido de base para o planeamento de vários atentados. Explosão acidental terá precipitado ação dos terroristas.

Alcanar: Restos mortais, vestígios de explosivos e 106 botijas de gás
Notícias ao Minuto

20:46 - 18/08/17 por Anabela de Sousa Dantas

Mundo Barcelona

As autoridades encontraram mais de 100 botijas de gás butano na casa que explodiu na quarta-feira em Alcanar, a 200 quilómetros de Barcelona. Josep Lluís Trapero, chefe da polícia catalã, indicou que os terroristas planeavam um ataque de maiores dimensões, mas a explosão acidental na residência terá gorado os planos iniciais.

Esta residência, aliás, será o ponto central da investigação a este duplo atentado na Catalunha. As autoridades suspeitam que seria a base de uma célula terrorista com 12 elementos, informações que estão a ser averiguadas neste momento.

Na altura da explosão acidental, na quarta-feira, um dia antes do atropelamento em massa nas Ramblas, morreu uma pessoa e sete ficaram feridas. Foi detida uma pessoa na sequência da explosão.

Esta sexta-feira, no entanto, foi encontrado um cadáver nos escombros e revelada, pela polícia, a existência de “resíduos biológicos”.

Os Mossos d’Esquadra indicaram, depois, que trabalham para determinar se pertencem a um segundo cadáver.

O El Mundo noticia agora que foram também encontrados vestígios de TATP, um explosivo, que será “habitual noutros atentados do Estado Islâmico na Europa”. A descoberta deste explosivo ainda não foi confirmada pela polícia.

Estas informações, a serem confirmadas, reforçam a tese inicialmente avançada pelas autoridades, de que “um ou mais atentados” vinham a ser preparados “há algum tempo”. “Eles preparavam um atentado ou vários. A explosão em Alcanar permitiu evitar (...) atentados de maior envergadura”, declarou Josep Lluís Trapero.

O ataque em Barcelona foi levado a cabo por um homem que atropelou mortalmente 13 pessoas com recurso a uma carrinha, pelas 16h50 locais (15h50 em Lisboa) de quinta-feira. Seria mais tarde reivindicado pelo autodenominado Estado Islâmico.

Algumas horas depois, foram abatidos cinco suspeitos numa zona pedonal do passeio marítimo de Cambrils, cidade costeira de Tarragona, a uma centena de quilómetros a sul de Barcelona. Os terroristas atropelaram mataram uma pessoa e feriram cinco.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório