Rússia envia aviões quatro dias consecutivos para a zona do Alasca

A Rússia enviou esta semana, durante quatro dias consecutivos, bombardeiros e aviões de reconhecimento à zona de segurança aérea norte-americana no Alasca, declararam funcionários norte-americanos à cadeia televisivaFox.

© iStock
Mundo Defesa

De segunda-feira a quinta-feira, a Rússia enviou diariamente aviões ao espaço aéreo internacional, mas dentro da zona de identificação aérea dos Estados Unidos no Alasca.

PUB

Na quinta-feira, novamente, um par de bombardeiros estratégicos Tu-95 voou em torno do Alasca e do território canadiano durante várias horas, o que levou os norte-americanos a ordenar a dois caças F-22 que voassem a curta distância para vigiar os movimentos russos.

Na segunda-feira e na terça-feira, vários Tu-95, deslocados da zona este da Rússia e capazes de transportar armas nucleares, entraram na área de identificação aérea norte-americana a menos de 321 quilómetros da costa do Alasca, chegando numa ocasião a menos de 60 quilómetros do território norte-americano.

Na quarta-feira, a Rússia enviou dois aviões de reconhecimento Ilyushin Il-38 para perto das ilhas Aleutas e o mar de Bering.

Esta é a primeira manobra deste tipo da Rússia desde que Donald Trump chegou à presidência dos Estados Unidos da América (EUA), em janeiro, e depois do uso de armas químicas na Síria e do consequente bombardeamento norte-americano a uma base do regime de Damasco, este mês, ter piorado as relações entre Washington e Moscovo.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser