Brasil admite "reação forte" com Chile por causa de importação de carne

O ministro da Agricultura brasileiro, Baliro Maggi, advertiu hoje que o Brasil terá uma "reação forte" com o Chile se o país suspender a importação de toda a carne brasileira e não só a das 21 empresas investigadas.

© iStock
Mundo Baliro Maggi

Um grande escândalo envolvendo empresas brasileiras veio a público na última sexta-feira após a polícia local ter realizado uma grande operação contra companhias que supostamente subornavam funcionários públicos para vender carne ilegal e até mesmo produtos estragados.

PUB

Pelo menos 30 pessoas foram detidas na última sexta-feira, quando a polícia brasileira acabou por invadir mais de uma dúzia de unidades de processamento de carne.

"Não sei se o Chile está a falar das 21 ou do total, mas gostava que o Chile fizesse a suspensão total da importação de carne", assegurou o titular da pasta da Agricultura.

O ministro sublinhou que o Governo vai endurecer as negociações com o Chile se o país vizinho restringir "totalmente" a importação de carne brasileira e sublinhou que conta com a autorização do Presidente brasileiro, Michel Temer.

"Se tiver que ter uma reação mais forte com o Chile para proteger o mercado brasileiro vou tê-la com total tranquilidade", disse.

A carne brasileira é exportada para mais de 150 países, com mercados principais como Arábia Saudita, China, Singapura, Japão, Rússia, Holanda e Itália.

As vendas de carne de aves em 2016 atingiram 5,9 mil milhões de dólares (5,4 mil milhões de euros na cotação de hoje) e de carne bovina 4,3 mil milhões de dólares (4 mil milhões de euros), segundo dados do Governo brasileiro.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser