Federação japonesa lamenta tragédia de clube próximo dos nipónicos

O presidente da Federação Japonesa de Futebol (JFA), Kozo Tajima, lamentou hoje "profundamente" o acidente aéreo que vitimou na terça-feira 71 pessoas, a maioria do clube brasileiro da Chapecoense.

© Reuters
Mundo Chapecoense

Kozo Tajima lembou que a Chapecoense, que viajava para a Colômbia para disputar a primeira mão da final da Taça Sul-americana, com o Atlético Nacional, lembrou que o clube brasileiro "era muito próximo ao mundo do futebol do Japão".

PUB

O presidente da JFA referia-se em particular ao treinador da equipa brasileira, Caio Júnior, que orientou em 2009 o Vissel Kobe, bem como outros quatro futebolistas que jogaram na liga japonesa.

"É profundamente lamentável que este acidente tenha vitimado um clube que era muito próximo ao mundo do futebol do Japão", referiu Kozo Tajima numa nota distribuída à comunicação social.

O dirigente recordou também que a Chapecoense iria defrontar uma equipa japonesa no próximo verão para a Taça Suruga Bank.

No avião, que se despenhou na madrugada de hoje em Cerro Gordo, Colômbia, seguiam 22 futebolistas da Chapecoense, 28 dirigentes, membros da equipa técnica e convidados, 22 jornalistas e nove tripulantes, tendo sobrevivido seis pessoas, três jogadores, dois tripulantes e um jornalista.

Entre os seis sobreviventes, constam três futebolistas da equipa brasileira, que ia disputar a primeira mão da final da Taça Sul-americana com os colombianos do Atlético Nacional, em Medellín.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS