Autoridades confirmam seis sobreviventes do acidente aéreo na Colômbia

Seis pessoas sobreviveram ao acidente aéreo de hoje nas proximidades da cidade de Medellín, na Colômbia, segundo um balanço das autoridades colombianas.

© Reuters
Mundo Chapecoense

Em comunicado, a Aeronáutica Civil Colombiana confirmou que os seis sobreviventes são três jogadores (Alan Ruschel, Jackson Follmann e Hélio Neto, um jornalista (Rafael Valmorbida), um técnico da aeronave (Erwin Tumiri) e uma comissária de bordo (Ximena Suarez).

PUB

Na lista anterior, não constava o jogador Hélio Zampier Neto, que foi entretanto encontrado com vida, mas incluía Marcos Danilo Padilha que foi resgatado, embora não tenha sobrevivido aos ferimentos, segundo a imprensa brasileira.

Até ao momento, foram resgatados 60 corpos, de acordo com a Cruz Vermelha colombiana.

A agência de Aeronáutica Civil da Colômbia informou que 81 pessoas viajavam no avião que se despenhou hoje perto do aeroporto internacional de Medellín, tendo 75 pessoas morrido.

Esta informação não está, porém, confirmada. Alguns meios de comunicação internacionais revelam que três pessoas da lista de 81 não embarcaram, o que reduz para 78 o número total de pessoas a bordo do aparelho e que, consequentemente, estabelece outro balanço de 72 mortos e seis sobreviventes.

No aparelho, seguia a equipa brasileira do Chapecoense, que ia disputar a primeira mão da final da Taça Sul-Americana com os colombianos do Atlético Nacional.

Em comunicado, o aeroporto de Medellín refere que o avião declarou-se em emergência" às 22h00 locais (03h00 em Lisboa) "por falhas técnicas", de acordo com a transmissão feita para a torre de controlo.

O avião tinha saído do aeroporto Viru Viru, de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, onde aparentemente tinha realizado uma escala técnica.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS