Instalou sistema "complexo" em casa para matar família com gás

Fernando Manrique, Maria Claudia Lutz e os filhos, de 10 e 11 anos, ambos autistas foram encontrados sem vida em casa esta segunda-feira.

© Reprodução Mirror
Mundo Crime

A polícia australiana acredita ter descoberto a forma como uma família inteira (mãe, pai, e dois filhos austistas) morreu dentro de casa, em Sidney. Segundo o Mirror, o próprio pai é suspeito de ter transformado a casa numa câmara de gás com o propósito de aniquilar a família em segredo.

PUB

Tal como o Notícias ao Minuto havia noticiado, toda a família e o animal de estimação foram encontrados sem vida esta segunda-feira, depois de a mulher, Maria Claudia Lutz, ter faltado ao trabalho, na cantina de uma escola. A polícia viu-se forçada a entrar na moradia e foi aí que se deparou com os corpos já sem vida. Como não havia quaisquer sinais de violência, a polícia logo iniciou um investigação para apurar o que tinha levado a família à morte, suspeitando-se, logo de início, de envenenamento.

As autoridades apuraram então que o suspeito, Fernando Manrique, construiu um plano meticuloso ao instalar tubagens de gás que, além do gás, libertavam outro veneno que foi encontrado nas botijas. 

Segundo a polícia, tratou-se de uma operação "extensiva, elaborada e muito bem planeada". Até agora, crê-se que Fernando terá agido sozinho mas não está completamente descartada a hipótese de ter sido uma espécie de pacto com a mulher, com quem estaria e vias de se divorciar.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS