O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos

Os bonecos da Playmobil são representação dos atletas paralímpicos que muitas vezes sofrem discriminações.

Mundo Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

1 / 14
O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos

O mundo dos Paralímpicos em Playmobil para alertar crianças e adultos © Heberth Sobral

1 / 14
© Heberth Sobral

A poucos dias do início dos Jogos Paralímpicos, a campanha de inclusão iniciada por Heberth Sobral e apadrinhada pelo Comité Paralímpico Brasileiro está a correr o mundo. No fundo, o artista pegou em bonecos da Playmobil supostamente partidos e transformou-os na representação dos atletas paralímpicos.

PUB

“Os trabalhos foram realizados com bonecos partidos, brinquedos que são descartados”, escreveu o artista, mostrando que na realidade podemos deparar-nos com esta questão várias vezes.

“Tive na infância um colega deficiente físico, e veio-me à lembrança a sua tentativa de se incluir nas brincadeiras, mas era sempre descartado, ninguém o queria na equipa. Hoje, adulto, vejo o grau de desprezo que enfrentou, era “atirado” fora todos os dias sem se dar conta”, recorda.

Assim, Heberth Sobral pretende mostrar às crianças a necessidade de aceitarmos os outros e de não os excluirmos pelas diferenças.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser