Meteorologia

  • 21 MAIO 2024
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 20º

Hezbollah lança foguetes contra posições militares de Israel

O Hezbollah libanês disparou hoje dezenas de foguetes 'Katyusha' contra posições militares israelitas em retaliação pelos ataques aéreos noturnos que atingiram posições da organização fundamentalista islâmica xiita no leste do Líbano.

Hezbollah lança foguetes contra posições militares de Israel
Notícias ao Minuto

11:20 - 16/05/24 por Lusa

Mundo Médio Oriente

Este novo surto de violência entre a formação pró-iraniana e o exército israelita surge após a morte, na noite de terça-feira, de um comandante local do Hezbollah num ataque levado a cabo por Israel no sul do Líbano.

Os combatentes do Hezbollah "lançaram um ataque com mais de 60 foguetes 'Katyusha'" contra várias posições militares israelitas nos Montes Golã, ocupados e anexados por Israel", disse o Hezbollah em comunicado.

Trata-se de uma "resposta aos ataques do inimigo israelita na noite passada, na região de Bekaa", acrescentou.

Cinco ataques israelitas tiveram como alvo a região de Baalbeck, um reduto do Hezbollah no leste do Líbano, perto da fronteira com a Síria, segundo a agência de notícias libanesa ANI, que avançou haver um ferido e "vários danos".

Segundo uma fonte próxima ao Hezbollah, um dos ataques teve como alvo "um acampamento militar" da formação, que tem um grande número de bases nesta região.

Um porta-voz do exército israelita "confirmou que um ataque aéreo foi realizado nas profundezas do Líbano" contra um objetivo ligado a um projeto de fabrico de "foguetes de precisão" do Hezbollah.

Os ataques aconteceram depois de o Hezbollah ter dito, na noite de quarta-feira, que tinha como alvo uma base militar perto de Tiberíades, no norte de Israel, a cerca de 30 quilómetros da fronteira com o Líbano.

Desde o início da guerra na Faixa de Gaza, entre Israel e o Hamas, em 07 de outubro, o Hezbollah tem como alvo posições no norte de Israel para apoiar o movimento islamita palestiniano.

Mas os ataques do grupo libanês são geralmente limitados a posições perto da fronteira, enquanto Israel retalia cada vez mais profundamente no território libanês e tem como alvo responsáveis do Hezbollah.

O exército israelita anunciou que tinha "eliminado", num ataque aéreo realizado na noite de terça-feira, um comandante local do Hezbollah, Hussein Makki, na cidade costeira de Tiro, sul do Líbano, tendo a morte sido confirmada pelo Hezbollah.

A guerra de Israel contra o Hamas, que já dura há cerca de sete meses, provocou pelo menos 413 mortos no Líbano, a maioria dos quais eram combatentes do Hezbollah, mas também quase 80 civis, segundo uma contagem avançada pela agência de notícias francesa AFP.

Do lado israelita, pelo menos 14 soldados e 10 civis foram mortos nos confrontos que deslocaram dezenas de milhares de civis em ambos os lados da fronteira.

Leia Também: Cinco soldados israelitas mortos por 'fogo amigo' em Gaza

Recomendados para si

;
Campo obrigatório