Meteorologia

  • 27 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 22º

Sturgeon admite viver momento "difícil" após detenção do marido

Nicola Sturgeon ressalvou, contudo, que não há "nada que possa dizer, dadas as circunstâncias".

Sturgeon admite viver momento "difícil" após detenção do marido
Notícias ao Minuto

15:42 - 19/04/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Escócia

A antiga primeira-ministra escocesa, Nicola Sturgeon, admitiu, esta sexta-feira, estar a passar por um momento "incrivelmente difícil", no rescaldo da detenção e das acusações de desvio de fundos que recaem sobre o seu marido e ex-diretor executivo do Partido Nacional Escocês (SNP), Peter Murrell.

Em declarações à imprensa pela primeira vez, desde que o esposo foi acusado no decorrer da investigação que visa a utilização de donativos de 600 mil libras (683 mil euros) recolhidos nos últimos anos, com o objetivo de organizar um novo referendo de independência, Nicola Sturgeon apontou que não há "nada que possa dizer, dadas as circunstâncias".

Contudo, confessou estar a passar por um momento "incrivelmente difícil", quando questionada por um jornalista da Sky News.

Por seu turno, Humza Yousaf, sucessor de Sturgeon enquanto líder do SNP, salientou que os desenvolvimentos são "muito sérios", ainda que tenha ressalvado que, tal como as autoridades, tem "um trabalho a fazer como primeiro-ministro".

"Estes são desenvolvimentos muito sérios. E de acordo com a declaração da polícia, sabemos agora que um indivíduo foi acusado, Peter foi acusado, [com] a alegação de desvio de fundos partidários, e isso é um assunto sério. Muitas pessoas no SNP, em toda a política escocesa, ficarão chocadas com a notícia e esta é uma investigação em curso. A polícia tem um trabalho a fazer, assim como eu tenho um trabalho a fazer como primeiro-ministro", considerou.

Saliente-se que Murrell, que já tinha sido detido no ano passado, voltou a ser detido na tarde de quinta-feira e formalmente acusado por desvio de fundos do partido. Foi, mais tarde, libertado.

A investigação sobre as contas do SNP foi tornada pública logo após a renúncia surpresa de Nicola Sturgeon ao cargo de primeira-ministra, em fevereiro de 2023.

A própria governante foi detida em junho para interrogatório e proclamou a sua inocência. Após a detenção, não foram apresentadas acusações contra Sturgeon.

Peter Murrell teve de renunciar à liderança do SNP, que ocupou durante 20 anos, depois da polémica sobre o número de membros do partido durante a campanha interna para nomear um novo líder.

O partido independentista está em crise desde a saída do seu carismático líder, que foi sucedido por Humza Yousaf, e está ameaçado por um forte regresso do partido trabalhista na Escócia durante as eleições legislativas marcadas para este ano.

Leia Também: Marido da ex-primeira-ministra Sturgeon acusado de desvio de fundos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório