Meteorologia

  • 17 ABRIL 2024
Tempo
28º
MIN 14º MÁX 28º

Trump vende Bíblias, perfumes e calçado para angariar fundos em campanha

Numa altura em que Donald Trump enfrenta crescentes obrigações financeiras devido a processos legais e a sua campanha está aquém na angariação de fundos, o candidato republicano começou a vender Bíblias, perfumes e sapatilhas aos seus apoiantes.

Trump vende Bíblias, perfumes e calçado para angariar fundos em campanha
Notícias ao Minuto

10:21 - 03/04/24 por Lusa

Mundo EUA/Eleições

As Bíblias "God Bless USA" incluem uma cópia da Constituição americana, custam 60 dólares (cerca de 56 euros) e estão a ser caracterizadas como "Bíblias patrióticas", tendo inscrito o Juramento de Fidelidade, a Declaração dos Direitos dos EUA e o refrão da canção "God Bless the USA" do cantor 'country' Lee Greenwood. 

"Vamos fazer a América rezar outra vez", anunciou Trump na sua rede Truth Social, onde promoveu a venda das Bíblias. "A Religião e o Cristianismo são as coisas que mais faltam a este país, e acredito mesmo que precisamos de as trazer de volta e rapidamente", afirmou num vídeo promocional.

Os meios de comunicação norte-americanos notaram que muitas igrejas dão Bíblias gratuitamente aos fiéis e que o preço no retalho é substancialmente mais baixo. 

O preço das Bíblias de Trump é, ainda assim, mais acessível que os de outros itens promocionais associados ao candidato republicano que estão a ser vendidos para angariar dinheiro. A edição limitada das sapatilhas "Never Surrender", que têm uma bandeira americana sobre cor dourada, custa 399 dólares (370 euros), enquanto outros modelos -- como o "Potus 45" e o "Red Wave" estão a 199 dólares (185 euros) sem IVA. 

Trump lançou ainda um perfume para homens e outro para mulheres, com o nome de marca Victory 47 e uma etiqueta de 99 dólares (92 euros).

Embora as receitas das vendas de Bíblias não revertam para a campanha de Trump, a expansão do 'merchandising' que usa o seu nome e imagem (produzido por terceiros via licenciamento) acontece numa altura em que a campanha está bastante atrás da do presidente Joe Biden em matéria de angariação de fundos. 

Uma análise do Axios em março concluiu que a campanha presidencial de Biden tinha mais do dobro do dinheiro (71 milhões de dólares, cerca de 66 milhões de euros) que a de Trump (33,5 milhões de dólares ou 31 milhões de euros). 

Também o Comité Nacional Democrata tem conseguido mais fundos (26,5 milhões de dólares ou 24,6 milhões de euros) em comparação com o Comité Nacional Republicano (11,3 milhões de dólares ou 10,5 milhões de euros), agora totalmente controlado pela família Trump. Segundo analistas políticos que têm comentado nos meios de comunicação, grandes doadores republicanos estarão reticentes em financiar a campanha porque muitos dos fundos estão a ser desviados para os custos legais de Donald Trump. 

O Political Action Committee (PAC) que apoia Trump, "Save America", tem gasto, em média, 238 mil dólares (263 mil euros) por dia em despesas legais do candidato, segundo uma análise do The Daily Beast. 

O ex-presidente pagou, a 01 de abril, uma fiança de 175 milhões de dólares (162 milhões de euros) relativa à condenação num caso de fraude em Nova Iorque, depois de ter conseguido que o tribunal de recurso baixasse o montante original (464 milhões). Os advogados de Trump argumentaram que nenhuma seguradora se dispôs a garantir o montante total. 

Esse pagamento seguiu-se à fiança de 91 milhões de dólares (84,4 milhões de euros) paga no início de março, também em Nova Iorque, para que Trump pudesse recorrer da condenação no caso de difamação trazido por E. Jean Carroll. 

Leia Também: Biden e Trump vencem primárias no estado de Nova Iorque

Recomendados para si

;
Campo obrigatório