Meteorologia

  • 19 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 14º MÁX 21º

Hospitalização secreta? Austin diz que não "lidou bem" (e 'passa' culpa?)

O secretário de Estado da Defesa dos EUA apontou que já pediu desculpas - inclusive ao presidente, Joe Biden -, mas sublinhou que "nunca houve uma quebra no comando".

Hospitalização secreta? Austin diz que não "lidou bem" (e 'passa' culpa?)
Notícias ao Minuto

18:31 - 29/02/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo EUA

O secretário da Defesa dos Estados Unidos testemunhou, esta quinta-feira, perante o Congresso acerca da sua hospitalização, que fez manchetes no início do ano devido ao ‘secretismo’ – até do presidente, Joe Biden.

“Não lidei bem com a situação”, disse o responsável, acrescentando: “Mas deixem-me ser claro: nunca tive intenção de manter [em segredo] a minha hospitalização da Casa Branca ou de qualquer outra pessoa”.

Uma investigação dada a conhecer pelo Pentágono esta semana revelou que não houve tentativas deliberadas de Austin em manter o internamento em segredo. Por outro lado, os mesmos resultados apontaram que as políticas de transferência de responsabilidades do secretário da Defesa dos EUA numa emergência deveriam ser melhoradas. A mesma documentação não revelou mais detalhes do que aqueles que foram sendo conhecidos aquando da situação.

“Nunca houve uma quebra no comando e no controlo”, defendeu Austin aos congressistas, apontando que a transferência de autoridade na altura foi feita de forma “atempada”, mas reconhecendo que a informação não chegou a níveis mais altos: “O que não correu bem foi a notificação dos líderes acima”.

Segundo as publicações internacionais, durante a sua intervenção Austin pareceu ‘culpar’ aqueles que trabalham consigo pela notificação tardia. “No meu caso, esperava que a minha organização fizesse aquilo que é certo para notificar líderes acima, sendo que eu sou o paciente que está no hospital”, referiu.

Austin garantiu que nunca disse a nenhum dos membros que trabalha consigo para manter a hospitalização em segredo. “Como sabem, já pedi desculpas. Incluindo ao presidente. E responsabilizo-me”, afirmou ainda.

“Devia ter prontamente informado o presidente, a minha equipa, o Congresso e o povo dos Estados Unidos sobre o meu diagnóstico de cancro e consequente tratamento”, notou ainda.

Austin foi diagnosticado com um cancro da próstata e também recentemente operado. Já depois desta polémica, o secretário de Estado foi hospitalizado novamente, em fevereiro, após sintomas de um problema na bexiga.

Que 'hospitalização secreta' foi esta?

A hospitalização de Austin no início do ano esteve envolta em polémica, uma vez que só foi conhecida na noite de 5 de janeiro. Para além de ser desconhecida do grande público, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, só ficou a saber do internamento no dia 4 por parte do Pentágono.

Face à quebra de protocolo, a Casa Branca teve de esclarecer que Joe Biden não estava a considerar demitir o secretário de Estado da Defesa. A porta-voz de Biden garantiu que este tem "total confiança" em Lloyd Austin, apesar do seu atraso em informá-lo da hospitalização.

A 1 de fevereiro, o secretário da Defesa dos Estados Unidos pediu desculpas publicamente pela forma como reagiu após ter sido diagnosticado com cancro da próstata, admitindo que deveria ter comunicado o seu internamento hospitalar.

O secretário de Defesa, de 70 anos, está imediatamente atrás do presidente Joe Biden na cadeia de comando militar dos EUA e desempenha um papel central nos numerosos teatros de guerra em que os Estados Unidos estão envolvidos em todo o mundo, incluindo o conflito entre Israel e o grupo islamita Hamas, os ataques contra os Hutis no Mar Vermelho ou a guerra na Ucrânia.

Leia Também: Lloyd Austin, secretário da Defesa dos EUA, foi novamente hospitalizado

Recomendados para si

;
Campo obrigatório