Meteorologia

  • 22 ABRIL 2024
Tempo
20º
MIN 14º MÁX 27º

Terrorista procurada há 30 anos detida em Berlim "sem resistência"

Daniela Klette pertencia, supostamente, ao grupo terrorista de extrema-esquerda Fação do Exército Vermelho (RAF), conhecido como Baader-Meinhof, entretanto extinto. A alemã, que tem hoje 65 anos, era procurada há décadas por tentativas de homicídio e vários roubos.

Notícias ao Minuto

08:57 - 28/02/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Alemanha

A terrorista da Fação do Exército Vermelho (RAF) Daniela Klette, de 65 anos, foi detida "sem resistência" no bairro de Kreuzberg, em Berlim, na segunda-feira, 26 de fevereiro, após mais de 30 anos de buscas, anunciou o procurador da cidade alemã de Verden, Koray Freudenberg.

Após a detenção, a ministra do Interior alemã, Nancy Faeser, revelou que as autoridades encontraram uma munição no apartamento no qual vivia Daniela e descreveu a ação como "um grande sucesso". "O Estado de Direito demonstrou a sua perseverança e firmeza. Ninguém se deve sentir seguro na clandestinidade", realçou, sem contudo, revelar mais dados sobre a detenção.

Homicídios, atentados à bomba, sequestros e roubos violentos

Daniela Klette era procurada desde a década de 1990 pela sua suposta participação na RAF, um grupo terrorista de extrema-esquerda que defendia a luta armada, também conhecido como Baader-Meinhof, que matou pelo menos 33 pessoas – entre as quais políticos e empresários -, fez vários sequestros e atentados à bomba, entre 1971 e 1991.

Além dela, também Ernst-Volker Staub, hoje com 69 anos, e Burkhard Garweg, de 55, são procurados há décadas, devido a várias tentativas de homicídio, assim como roubos violentos e furtos, através dos quais terão conseguido financiar as suas vidas na clandestinidade.

Daniela, que juntou-se à RAF em 1975, é suspeita, por exemplo, de ter participado num ataque a tiros, em 1991, contra a antiga embaixada dos EUA na cidade alemã de Bonn e de um atentado à bomba, em 1993, contra uma prisão recém-construída em Weiterstadt.

Além de terem raptado os guardas prisionais, os cinco membros da RAF que protagonizaram o 'assalto' à prisão, detonaram várias bombas no local, provocando estragos no valor de mais de meio milhão de euros.

Daniela, assim como Ernst-Volker Staub e Burkhard Garweg, pertencem à terceira geração de membros da RAF, sucessores dos criadores do grupo, muitos dos quais presos na década de 1970.

O trio era conhecido, segundo o DW, como "os aposentados da RAF".

Leia Também: Polícia alemã detém suposta integrante do extinto grupo Baader-Meinhof

Recomendados para si

;
Campo obrigatório