Meteorologia

  • 12 ABRIL 2024
Tempo
26º
MIN 15º MÁX 27º

Sem-abrigo detido em Paris por morte de prostituta em Estrasburgo em 2013

Homicídio ocorreu há 11 anos e só agora foi detido o principal suspeito.

Sem-abrigo detido em Paris por morte de prostituta em Estrasburgo em 2013
Notícias ao Minuto

23:59 - 27/02/24 por Notícias ao Minuto

Mundo França

Um sem-abrigo foi detido, no passado dia 19 de fevereiro, em Paris, pelo homicídio de uma prostitua em 2013, em Estrasburgo. 

De acordo com o Le Figaro, que cita fontes judiciais, o caso remonta a 16 de junho de 2013, quando corpo da mulher foi descoberto numa tenda abandonada, em Estrasburgo.

A mulher, de origem búlgara, tinha "as mãos atadas atrás das costas" e uma "gravata à volta do pescoço" e junto à tenda estavam vários telemóveis que lhe pertenciam. A atividade telefónica tinha terminado a 27 de fevereiro de 2013, data que foi associada à morte da vítima, ou seja, quatro meses antes de o corpo ser encontrado.

Na altura, a vítima tinha deixado uma "estranha mensagem de despedida" à família, contudo, o inquérito à morte acabou por ser arquivado em 2019 devido à insuficiência de provas.

Só três anos depois, em janeiro de 2022, é que o caso voltou à tona, quando um homem foi detido em Nice por ameaças de morte. 

Marginal, prostituía-se e era toxicodependente. Além disso, praticava, regularmente, "sadomasoquismo", o que levou a polícia a uma investigação mais aprofundada, nomeadamente ao interrogatório de uma ex-namorada que mencionou um "episódio de estrangulamento durante um encontro sexual".

Um exame psiquiátrico acabou por revelar que o homem tinha uma "personalidade psicopática particularmente impulsiva, sem emoções e violenta" e as autoridades perceberam ainda que era bastante ativo no YouTube, onde usava um pseudónimo, e onde dava dicas sobre como viver como sem-abrigo e dava as suas impressões sobre as drogas que consumia. 

Ao serem analisados os seus pertences, as autoridades perceberam que a alça de uma mochila coincidia com fibras encontradas no pescoço da mulher morta em 2013, provando que tinha sido usada para a estrangular. 

O Ministério Público de Estrasburgo acabou por abrir assim um novo inquérito ao caso e foi emitido um mandado de detenção contra o homem, que foi localizado este mês, em Paris. Encontra-se em prisão preventiva.

Leia Também: Attal não "exclui" envio de tropas para combater Rússia na Ucrânia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório