Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2024
Tempo
16º
MIN 9º MÁX 16º

Entre marchas e emoção, Espanha despede-se de militares mortos em Cádis

Os funerais de Miguel Ángel Gómez e David Pérez Carracedo decorreram no domingo. Veja as imagens.

Notícias ao Minuto

09:06 - 12/02/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Espanha

Os funerais de Miguel Ángel Gómez e David Pérez Carracedo, os dois militares da Guardia Civil que morreram após o abalroamento de um barco-patrulha por uma lancha onde seguiam suspeitos de tráfico de droga, decorreram no domingo.

O incidente ocorreu na passada sexta-feira, no porto de Barbate, em Cádis, quando um barco-patrulha do Grupo Especial de Atividades Subaquáticas (GEAS) da Guarda Civil de Espanha, com luzes indicativas e seis agentes a bordo, se aproximou para identificar seis barcos que se tinham refugiado no porto devido ao mau tempo, havendo suspeita de que se seriam "narcolanchas" (forma como são conhecidas em Espanha as lanchas usadas no tráfico de droga). Outros dois agentes ficaram feridos.

Segundo a rádio espanhola Cadena SER, o funeral de Carracedo, de 43 anos, decorreu na Catedral de Pamplona, na província de Navarra, e contou com a presença de cerca de uma centena de pessoas.

O caixão foi carregado pelos colegas militares e entrou na catedral acompanhado de aplausos dos presentes e uma marcha. Depois, a banda da Guardia Civil tocou o hino espanhol. Na cerimónia estiveram vários políticos locais e o ministro do Interior, Fernando Grande-Marlaska.

Ainda de acordo com a Cadena SER, o ministro quis colocar uma medalha no caixão, mas a viúva da vítima recusou porque o marido "não teria querido".

Já o funeral de Ángel Gómez decorreu na Catedral de Cádis e contou também com a presença de vários políticos locais e centenas de agentes da Guardia Civil e da Polícia Nacional. Durante a cerimónia, o militar foi condecorado a título póstumo com a Cruz de Ouro da Ordem de Mérito da Guarda Civil pela sua morte no cumprimento do dever.

Segundo o Diário de Sevilla, o caixão carregado por militares chegou à catedral "acompanhado de um profundo silêncio". Depois, ouviu-se o hino nacional.

O funeral foi celebrado pelo padre Óscar González Esparragosa, que instou o Estado espanhol a fornecer "os meios necessários" às forças de segurança para que possam cumprir a sua missão "com segurança e eficácia".

No domingo, a Guardia Civil espanhola anunciou que deteve um total de oito pessoas envolvidas na morte de dois dos seus guardas. Um dos detidos, segundo o El Mundo, é o condutor da lancha onde seguiam os traficantes de drogas e que abalroou o barco-patrulha no qual estava os militares que morreram. 

Pode ver imagens das cerimónias na galeria acima.

Leia Também: "Sinceras condolências". GNR lamenta morte de militares da Guardia Civil

Recomendados para si

;
Campo obrigatório