Meteorologia

  • 20 ABRIL 2024
Tempo
22º
MIN 15º MÁX 22º

Libertados os três jornalistas sequestrados no sul do México

Os três jornalistas sequestrados em Taxco de Alarcón, município do Estado mexicano de Guerrero, foram libertados, anunciou a Procuradoria-Geral deste Estado, onde se regista violência do crime organizado.

Libertados os três jornalistas sequestrados no sul do México
Notícias ao Minuto

09:13 - 26/11/23 por Lusa

Mundo México

Os jornalistas -- Silvia Nayssa Arce, Alberto Sánchez e Marco Antonio Toledo -- foram libertados graças ao "reforço das operações de busca e à intervenção das autoridades" locais e federais, avançou o Ministério Público em comunicado.

A libertação dos jornalistas "foi confirmada após obtenção [pelo Ministério Público] de provas de vida" e de ouvir as vítimas, acrescenta.

A Procuradoria-Geral também confirmou a libertação de Guadalupe Denova, mulher de um dos jornalistas libertados, Marco Antonio Toledo. Contudo, o filho do casal, Alberto Toledo Denova, sequestrado com os pais, não foi encontrado e a polícia "continua as operações de busca", segundo o comunicado.

Marco Antonio Toledo, diretor do semanário local El Espectador e correspondente de diversos meios de comunicação, foi sequestrado em 19 de novembro em Taxco. Os outros dois jornalistas, Arce e Sánchez, do 'online' RedSiete, foram sequestrados em 22 de novembro na mesma cidade.

O México é considerado um dos países mais perigosos do mundo para jornalistas, segundo a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF).

No passado dia 16, o fotojornalista Ismael Villagómez Tapia, colaborador do jornal local El Heraldo de Juárez, foi baleado e morto em Ciudad Juarez, no norte do México, na fronteira com os Estados Unidos. Três pessoas foram detidas na sequência deste homicídio.

Segundo a RSF, pelo menos cinco outros jornalistas foram mortos no México desde o início do ano.

Desde o ano 2000, mais de 150 jornalistas foram assassinados no país e 28 estão desaparecidos. Segundo a associação Artigo 19, 2022 foi o ano mais mortífero, com pelo menos 13 homicídios de jornalistas documentados pelo Governo.

De acordo com a associação, Guerrero é o quinto estado do país com mais ataques a jornalistas e meios de comunicação, contando-se 425 ataques documentados desde 2009.

Leia Também: Cinco mortos, incluindo dois polícias, em emboscada no sul do México

Recomendados para si

;
Campo obrigatório