Meteorologia

  • 27 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 14º

Propostas para reformar arquitetura financeira "estão a ganhar força"

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse hoje que as suas propostas de reformas profundas da arquitetura financeira internacional "estão a ganhar força", admitindo progressos apesar "das profundas divisões" na comunidade internacional.

Propostas para reformar arquitetura financeira "estão a ganhar força"
Notícias ao Minuto

17:14 - 04/10/23 por Lusa

Mundo ONU

Num briefing à Assembleia-Geral da ONU sobre o relatório designado como "Nossa Agenda Comum", Guterres disse que estão em curso debates sobre o reforço da governação mundial em domínios que incluem a saúde, o ambiente, o espaço exterior e a cooperação digital.

"Há sinais de um novo impulso para adaptar a tomada de decisões intergovernamentais às realidades atuais, desde a Assembleia-Geral, ao Conselho de Segurança e à Comissão de Consolidação da Paz", afirmou.

"As nossas propostas de reformas profundas da arquitetura financeira internacional estão a ganhar força desde Bridgetown, a Paris, e passando por Nova Deli", sublinhou, acrescentando que essas ideias continuarão a ser debatidas na Cimeira do Clima COP28 (a realizar entre 30 de novembro e 12 de dezembro no Dubai) e na Cimeira do Futuro, agendada para o próximo ano.

Ainda num balanço da semana de alto nível da 78.ª Assembleia-Geral da ONU, que chegou ao fim na semana passada, o ex-primeiro-ministro português indicou que manteve 141 reuniões bilaterais e que em todas elas, "sem exceção", os líderes internacionais "falaram da importância das soluções multilaterais" e apelaram a reformas das instituições multilaterais, uma vez que "não estão a dar resultados".

"Houve fortes críticas ao descompasso entre as instituições de governação global e as realidades económicas e políticas do nosso mundo. Houve uma profunda preocupação com o estado do planeta e com o clima que estamos a deixar às gerações futuras. E houve repetidos apelos para novas diretrizes e proteções para novas tecnologias. Em suma, os temas comuns que emergiram da semana de alto nível são os temas da Nossa Agenda Comum", afirmou.

O líder da ONU observou que as propostas e ideias do relatório "Nossa Agenda Comum" são "pontes" entre as aspirações e aquela que pode vir a ser a realidade da humanidade, apelando a que as propostas da Nova Agenda para a Paz, da reforma da arquitetura financeira global e do Pacto Digital Global sejam adotados em 2024, durante a Cimeira do Futuro.

Em termos genéricos, o relatório apela a uma renovação do contrato social, ancorada nos direitos humanos e baseada na Agenda 2030 e nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável; reconhece as responsabilidades para com os jovens e gerações futuras; e enfatiza a necessidade de se transformar os mecanismos de governação global.

De acordo com Guterres, também o sistema das Nações Unidas está a dar passos importantes para transformar a forma como trabalha, tendo lançado um novo Conselho Consultivo Científico e aumentado o envolvimento com outras partes interessadas importantes, desde a sociedade civil, aos parlamentos e ao setor privado.

O líder da ONU também anunciou que lançará "nos próximos dias" um Conselho Consultivo sobre Governos Locais e Regionais e nomeará um órgão consultivo de alto nível sobre Inteligência Artificial ainda este mês, para apresentar recomendações sobre governação até ao final do ano.

"O mundo mudou nos dois anos desde que publiquei o meu relatório. A atualização de hoje mostra que a comunidade internacional também mudou. Apesar das profundas divisões, fizemos progressos. (...) O próximo ano de preparativos para a Cimeira do Futuro será crítico.", frisou, perante o corpo diplomático presente na sessão.

Leia Também: Guterres insta doadores a cumprir com financiamento ao Paquistão

Recomendados para si

;
Campo obrigatório