Meteorologia

  • 22 FEVEREIRO 2024
Tempo
18º
MIN 12º MÁX 18º

"Não faça isso". Lukashenko pediu a Putin para não matar Prigozhin

"O mais perigoso, pelo que entendi, não era qual era a situação, mas como ela poderia desenvolver-se e as suas consequências. Isso era o mais perigoso", referiu ainda o presidente bielorrusso.

"Não faça isso". Lukashenko pediu a Putin para não matar Prigozhin
Notícias ao Minuto

19:29 - 27/06/23 por Notícias ao Minuto

Mundo Rússia

O presidente bielorrusso revelou esta terça-feira que pediu ao seu aliado e presidente da Rússia, Vladimir Putin, para não matar o líder do Grupo Wagner Yevgeny Prigozhin, que encetou um ato de rebelião no fim de semana passado na Rússia.

"O mais perigoso, pelo que entendi, não era qual era a situação, mas como ela poderia desenvolver-se e as suas consequências. Isso era o mais perigoso", começou por referir Alexander Lukashenko, citado pelo jornal digital Ukrainska Pravda.

Segundo o líder da Bielorrússia, na conversa com o seu homólogo russo também entendeu "tinha sido tomada que uma decisão cruel (e essa era a implicação do discurso de Putin) - matar".

"Eu disse a Putin: Poderíamos livrar-nos dele [Prigozhin] sem problemas. Se não fosse na primeira tentativa, seria na segunda. Mas eu disse-lhe: Não faça isso", afirmou Lukashenko, durante uma reunião com as autoridades de segurança, de acordo com a imprensa estatal, citada pela AFP.

Lukashenko confirmou anteriormente que Prigozhin, que liderou a marcha em direção a Moscovo no fim de semana, chegou à Bielorrússia esta terça-feira, sob um acordo que acabou com a sua rebelião. 

O Ministério da Defesa da Rússia afirmou também que estão em andamento os preparativos para o grupo Wagner entregar as suas armas pesadas aos militares russos. Não houve confirmação ainda dessa transferência por Prigozhin.

Leia Também: Como é que Lukashenko evitou guerra civil na Rússia? O próprio explica

Recomendados para si

;
Campo obrigatório