Meteorologia

  • 19 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 21º

Mais de 800 mil trabalhadores turcos e sírios sem meios de subsistência

Cerca de 828.000 trabalhadores perderam os seus meios de subsistência devido aos sismos que abalaram em fevereiro o sudeste da Turquia e o norte da Síria, indicou hoje a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Mais de 800 mil trabalhadores turcos e sírios sem meios de subsistência
Notícias ao Minuto

15:53 - 28/03/23 por Lusa

Mundo Sismo na Turquia

Os primeiros dados apontam para que, na Turquia, os sismos tenham causado uma redução da atividade correspondente ao trabalho que afetou cerca de 658.000 pessoas, segundo uma avaliação da agência especializada das Nações Unidas.

Na Síria, onde 12 anos de guerra civil já fizeram a economia e o mercado de trabalho pagar um elevado preço, cerca de 170.000 trabalhadores perderam o emprego em consequência dos sismos.

Sem uma ajuda de emergência e direcionada, a pobreza, o emprego informal e o trabalho infantil correm o risco de aumentar, advertiu a OIT.

"A criação de empregos é essencial para uma resposta eficaz e inclusiva a esta catástrofe", sublinhou o diretor-geral da OIT, Gilbert Hungbo, num comunicado.

"As pessoas só podem começar a reconstruir as suas vidas se recuperarem os seus meios de subsistência. Devemos àqueles que tanto perderam nos terramotos zelar por que os princípios da justiça social e do trabalho digno estejam firmemente enraizados no processo de recuperação e de reconstrução", acrescentou.

A OIT estima que os trabalhadores em causa vão sofrer uma perda de rendimentos superior a 230 dólares (213 euros) por mês na Turquia, enquanto as falhas de funcionamento se mantiverem.

As províncias afetadas na Turquia têm mais de quatro milhões de trabalhadores, a maioria dos quais exerce a sua atividade na agricultura, na indústria manufatureira, no comércio ou outros serviços de baixo valor acrescentado.

Na Síria, "cerca de 154.000 famílias, ou seja, no total, cerca de 750.000 pessoas, foram diretamente afetadas", declarou à imprensa Maurizio Bussi, diretor do programa de ação prioritária Trabalho Digno nas Situações de Crise ou Pós-Crise da OIT.

"Cerca de 35.000 micro, pequenas e médias empresas foram afetadas", acrescentou.

Na semana passada, os doadores internacionais comprometeram-se, numa conferência em Bruxelas, a fornecer sete mil milhões de euros de ajuda às populações da Turquia e da Síria afetadas pelo sismo de 06 de fevereiro, que fez mais de 56.000 mortos e causou danos materiais avaliados em mais de cem mil milhões de euros.

Leia Também: Bruxelas organiza conferência para angariar fundos após sismo na Turquia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório